Vídeo de Muvuca reforça premeditação dos crimes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Legenda /Crédito da Foto: Reprodução

Um vídeo feito pelo jornalista José Marcondes Neto, 46, o “Muvuca”, manuseando a pistola Bereta calibre 7,65 usada para tentar matar a ex-namorada e áudios onde relata que está “recaído” e que este mundo não é para ele, indicam que tanto a tentativa de feminicídio como o suicídio foram premeditados. O material foi encaminhado para um amigo dele, às vésperas dos crimes que ocorreram no último dia 28 de junho, em Tangará da Serra.

Apesar de não ter recebido o material, a delegada Liliane Diogo, responsável pelo inquérito policial, afirma que presume-se a premeditação dos crimes, pelo fato de o jornalista ter ido armado até a farmácia de propriedade da vítima, a empresária Nádia Mendes Vilela, 33. Na sequência ele faz o pedido para ficar a sós com ela, aliado ao histórico de não aceitação do rompimento à tese da premeditação ganha reforço.

Investigação em andamento apontou que o jornalista não possuía porte de arma e não tinha arma registrada em seu nome, assegura a delegada.

Com voz embargada Muvuca que já enfrentou problemas com dependência química no passado reafirma que está recaído. “Eu tenho que viajar, tenho que sair daqui…aqui não é mundo para mim…” diz parte de outra conversa encaminhada para amigo. No vídeo de cerca de 45 segundos Marcondes apresenta a arma, aparentemente recém-adquirida por ele. A pistola esta desmuniciada e ele mostra com movimentos precisos como se faz o carregamento e o destravamento necessário para efetuar o disparo. No vídeo demonstra empolgação com a aquisição da pistola que usou para disparar pelo menos quatro vezes contra a ex-companheira e uma vez contra a própria cabeça, causando sua morte horas depois, quando passava por cirurgia, na noite de segunda-feira (28).

A empresária continua hospitalizada em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de hospital privado do município. Ela está sem sedação e estabilizada e deverá ser submetida à nova cirurgia para praticamente reconstruir a mão que usou instintivamente para cobrir o rosto, quando Muvuca apontou a pistola em sua direção, fazendo os primeiros disparos. Imagens de câmeras de seguranças da farmácia onde ocorreu o crime mostram a chegada do jornalista que insiste em conversar com a empresária em um local mais reservado, apesar da negativa inicial dela em falar com ele. De acordo com testemunhas, desde o final do relacionamento, há cerca de um mês, José Marcondes passou a assediar a empresária, tentando reatar a relação, que se estendeu por cerca de três meses.

Logo depois de uma breve conversa, onde tenta novamente reatar o namoro mas não é aceito, saca a arma da cintura e aponta para Nádia, que quase encurralada por ele escapa, mesmo alvejada no tórax, mão e rosto. Gatinhando a vítima chega ao saguão da farmácia e pede ajuda na rua, quando é socorrida por terceiros para atendimento médico. Percebendo que a ex-namorada conseguiu escapar o jornalista faz o disparo contra própria cabeça. Com a morte do autor do feminicídio tentado, inquérito será finalizado pela Polícia Civil e encaminhado ao Ministério Público com pedido de arquivamento, em 30 dias.

Fonte: Gazeta Digital

Vídeo da notícia