Campo Novo: Caminhão tomba e mata casal no MS

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Legenda /Crédito da Foto: BNC notícias / Arquivo Pessoal

O tombamento de uma carreta Scania 1113, carregado com refrigerantes, no km 94 da BR-060, Distrito de Bela Alvorada, em Camapuã, Mato Grosso do Sul, matou o motorista Eder Júnior e a esposa Joana Aparecida Ferreira da Silva moradores de Campo Novo do Parecis (400 km de Cuiabá), no início da tarde dessa quinta-feira (02).

Éder foi encontrado morto com um crucifixo preso à boca e um rosário nas mãos.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado para prestar socorro às vítimas, quando resgataram Joana das ferragens da Scania ainda com vida, mas em estado extremamente grave. Ela não resistiu e morreu durante o atendimento médico.

Eder, que ficou preso às ferragens do veículo, já foi encontrado morto.

A Polícia Militar (PM) isolou o local, controlou o trânsito e comunicou o fato à Delegacia de Polícia Civil e Perícia do Estado, responsável pelos procedimentos no andamento da ocorrência.

De acordo com as primeiras informações, o acidente teria sido causado após o motorista perder o controle da direção e tombar à margem da rodovia, onde ele e as esposa ficaram presos às ferragens da Scania. No entanto, ainda não há informações oficiais sobre s circunstâncias do acidente e suas causas.

Os peritos analisaram as condições em que o corpo de Eder foi encontrado, o perímetro do acidente e a carreta, que estava com as rodas viradas para cima, para coletar informações que determinem as causas e circunstâncias do acidente.

Em análise superficial, chamou atenção o crucifixo preso à boca e um rosário nas mãos de Eder, o que preliminarmente, pode indicar que a vítima não tenha morrido de forma instantânea e tenha tido tempo de pegar os objetos religiosos para orar.

Próximo ao corpo ainda foi encontrada uma bíblia aberta no capítulo 8 do livro de Eclesiastes.

Durante a perícia da carreta, os técnicos constataram que um pneu dianteiro estava vazio e isso poderia ter feito Eder perder o controle do veículo e tombado às margens da rodovia.

Após os trabalhos técnicos, os corpos foram liberados e encaminhados ao Instituto Médico Odontológico Legal (IMOL) de Paranaíba (384 km de Camapuã), onde passaram por exame de necropsia, que vai determinar a causa clínica das mortes.

Em seguida, os corpos foram transladados para Campo Novo do Parecis, onde o casal morava, para os procedimentos fúnebres.

Fonte: Redação/Repórter MT