Sorriso: Garis sofrem acidentes com materiais cortantes e perfurantes jogados de forma irresponsável no lixo doméstico

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Ferimentos causados por objetos cortantes são uma realidade na rotina dos servidores que trabalham na coleta de lixo em Sorriso. A incidência de cacos de vidro e outros materiais cortantes e perfurantes colocados no lixo sem a devida proteção adequada tem sido muito grande, diante disso se faz necessária uma maior conscientização da população sobre o assunto.

Rosilda Gonçalves, diretora administrativa da Coopservs – cooperativa de serviço que tem concessão junto à prefeitura para prestar o trabalho do recolhimento do lixo doméstico, os acidentes com materiais perfuro cortantes que são mal acondicionados quando descartados no lixo doméstico.

Rosilda salientou que já ocorreram diversos acidentes com os garis, que sofreram cortes com cacos de vidros variados, pregos enferrujados, espinhas de peixes que são jogadas sem o cuidado necessário e o mais grave: perfurações com seringas, que trazem riscos de contaminação e podem trazer doenças graves como hepatites e até mesmo contaminação por HIV.

A diretora reforça que a população deve acondicionar bem esses materiais como copos e pratos quebrados e lâmpadas e outros materiais como latas de conservas que também podem provocar cortes devem ser colocados dentro de garrafas pet, e passar uma fita durex para proteger as mãos dos garis, que mesmo utilizando luvas acabam sendo vítimas de acidentes por conta da falta de conscientização da população.

Como descartar:

Para não expor os coletores de lixo a estes riscos, saiba qual a melhor forma de acondicionar esses materiais cortantes. Cacos de vidro, latas, espetos podem ser armazenados em garrafas PET, caixinhas de leite ou embrulhados com jornal ou papelão e, assim, descartados normalmente no lixo doméstico ou reciclável.

Já os materiais de medicamentos, seringas, lâminas, devem ser levados ao posto de saúde mais próximo para que seja feita a coleta e o descarte apropriado, não oferecendo riscos ao usuário, trabalhador ou meio ambiente.

Fonte: Rádio Sorriso

Galeria de Imagens da notícia