Sicredi disponibiliza R$ 38,2 bilhões para safra 2021/2022

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Crédito: Reprodução

Parceiro do agronegócio há mais de um século e segunda maior instituição financeira do Brasil em crédito rural, o Sicredi irá disponibilizar mais de R$ 38,2 bilhões aos produtores no Plano Safra 2021/2022. O valor representa um aumento de 31% em relação ao concedido no ano-safra anterior e a projeção é de que os recursos sejam disponibilizados em aproximadamente 290 mil operações.

Desse total, a expectativa da instituição financeira cooperativa, que reúne mais de 5 milhões de associados em 24 estados e no Distrito Federal, é disponibilizar R$ 21,5 bilhões para operações de custeio, R$ 12,1 bilhões para investimentos e R$ 1,6 bilhão para comercialização e industrialização. Além desses valores, a projeção de conceder R$ 3 bilhões por meio de Cédulas de Produtor Rural (CPR).

Com foco em atendimento aos pequenos e médios produtores, serão R$ 7,9 bilhões via Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), um volume 28% maior do que o verificado no ano-safra passado, e de R$ 6,6 bilhões via Pronamp (Programa de Apoio ao Médio Produtor Rural), alta de 29%. A previsão é de mais de 220 mil operações para esses públicos, o que representa 80% do total da safra.

“Temos uma ligação muito forte com o agronegócio e buscamos estar sempre próximos aos produtores, com agências em suas localidades, o que permite, não só prestar consultoria, mas também conhecer de perto a realidade de cada região, suas culturas e características. Com isso, conseguimos ter uma projeção mais acertada das necessidades dos agricultores e pecuaristas, disponibilizando as soluções mais adequadas para atende-las”, afirma Gustavo Freitas, diretor executivo de Crédito do Sicredi.

Balanço da safra 2020/2021 no Sicredi

No ano-safra 2020/2021, o Sicredi liberou um volume recorde de crédito rural. Foram R$ 29,1 bilhões aos produtores em mais de 220 mil operações, considerando também R$ 1,6 bilhão em CPR, o que representa um crescimento de 41% na comparação com o ano-safra anterior. Somente para a agricultura familiar, foram R$ 6,2 bilhões e para os agricultores de médio porte foram destinados R$ 5,1 bilhões. Os dois públicos foram atendidos por meio de 173 mil operações.

Fonte: Assessoria | Sicredi

Mais notícias

porco

Suinocultores de MT têm prejuízo de até R$ 180 por animal

glifosato

Agricultores devem ficar atentos para falta de glifosato

podre

Indea MT investiga nova doença que está apodrecendo os grãos de soja

lavou

Sema prorroga Autorização Provisória de Funcionamento de Atividade Rural

gafanho

Nuvem de gafanhotos invade lavoura de milho e destrói plantação

hsayes

Quebra das hastes da soja preocupa produtores

%d blogueiros gostam disto: