Itanhangá: Câmara Municipal avalia trabalhos do legislativo de 2023

Crédito: Reprodução

A câmara Municipal de Vereadores de Itanhangá faz avaliação dos trabalhos dos legislativos do ano de 2023. Durante o ano foram apresentados vários projetos de Leis e Emendas de grande relevância para o município de Itanhangá destacou o presidente Vereador Zilmar Albuquerque Rodrigues

Os números demonstram o desempenho e resultados positivos referentes aos trabalhos da câmara de vereadores de Itanhangá -MT, conforme segue lista de projetos debatidos e aprovados no plenário do Legislativo Municipal Itanhangaense.

(Foram aprovados 37 Projetos de Lei Ordinária) (13 projetos de Resolução) (08 projetos de Lei Complementar) (22 projetos de Lei do Legislativo) (01 Emenda Aditiva) (01 Emenda Supressiva) (03 Vetos de Autografo de Lei) (02 Projetos de Decreto) Na integra fala do presidente do legislativo Municipal de Itanhangá.

A Câmara e Vereadores realmente têm trabalhado, para conseguir fazer com que o dinheiro público atenda ao cidadão. Para se ter uma ideia, o ano que vem vai ser um orçamento de aproximadamente 50 milhões de reais que os vereadores têm que fiscalizar. Tem que auxiliar o executivo para dar agilidade nesse processo legislativo de análise e de projetos.

O grande feito desse ano foi essa agilidade na análise dos projetos. Não se vota nada, não tem voto marcado, ninguém vota sem saber o que está votando. Vota ligeiro, quando precisa receber uma verba que vem ou não perder um prazo, realmente a câmara de vereadores, faz votações em tempo recorde, mas tudo sempre que for em benefício do cidadão de Itanhangá, e se preciso, com certeza, chama o executivo para conversar, e se discutem projetos, é lógico que essas discussões são internas para não parecer que há uma briga entre o executivo e legislativo, mas também que os projetos que vem para a câmara precisam ser bem explicados.

E as vezes os projetos também não passam na câmera, porque se chega a um consenso de agir de outra maneira, então esse é o ponto chave, essa harmonia é entre poder legislativo e executivo, mas sem que o legislativo seja submisso.

Também temos que destacar a grande atuação dos vereadores na busca de emendas, que você sabe que uma cidade pequena onde a arrecadação precisa do reforço das verbas do estado e da federação, os vereadores têm conseguido bastante Emendas. Isso resulta em obras, que tem obra para todo lado, com incentivo do governo do Estado, com incentivo do governo federal, também obras que são dos recursos próprios e algumas com as emendas impositivas da câmara de vereadores.

Só de projeto de lei ordinário foram mais de 35 que vieram da prefeitura do legislativo, foram mais de 20 projetos, além de projetos de resolução que são para a organização interna da câmera, também os vetos que vem para a análise, os projetos de decretos também foram votados.

A câmara da mesma maneira que dá condições para os vereadores de desempenho do seu trabalho, eu acho que essa é a principal atuação do presidente dar câmara dar condições de trabalho para os vereadores e fazer com que os trabalhos aconteçam com o executivo de maneira harmônica. Acho que isso tem que se destacar na atuação dos Vereadores. Nunca barganhou a atenção do executivo para votar o este ou aquele projeto, as coisas são muito bem separadas.

O que é de interesse do município da população é dada agilidade, não é feito nenhum tipo de negociação. Se precisar fazer quantas sessões extraordinárias foram necessárias, sempre foi feito, lembrando que um vereador não ganha mais por realizar a sessão extraordinária.

Às vezes as pessoas acham que o vereador ganha mais para realizar uma sessão extraordinária, e isso não acontece. Então, isso aí, a tendência para que vem, como já disse, é administrar um orçamento de 50 milhões, mas tem muitas dificuldades previstas também. Tem essa questão da regularização fundiária, que tem todos os vereadores envolvidos, e na verdade não se sabe muito bem como que o governo federal vai agir a esse respeito.

Temos essa safra aí que está preocupando bastante, que vai prejudicar muitos produtores. Então, o que o município tem que fazer é dar atenção aos municípios, dar atenção aos produtores daqui, e os vereadores têm cobrado insistentemente, principalmente as questões de estradas do interior, porque o agricultor já vai ter esse problema de seca agora, que está passando, que diminuindo a sua produtividade. E na hora de colher, se não tiver boa estrada, não tiver boa trafegabilidade, aumenta o seu prejuízo. Então, toda atenção nesse sentido para atender todos os trabalhadores. Finalizou o presidente da câmara de vereadores de Itanhangá Zilmar Albuquerque Rodrigues.

Fonte: ITA Notícias

Escrito por: Sebastião Rodrigues

Mais notícias

Itanhangá: LCI TELECOM reinaugura em prédio próprio nesta sexta-feira

Caminhoneiro morre eletrocutado ao tentar salvar boi em carreta

Itanhangá: Projetos e indicações foram votadas na ultima sessão da Câmara De Vereadores

Homem morre em colisão entre motos e dois estão hospitalizados

Governo de MT entrega 281 km de asfalto novo da MT-140

Sistema para ressarcir golpes do pix vai mudar; Veja dicas