Homem que teve pescoço cortado com linha de cerol passa por cirurgia

Crédito: Divulgação

Um homem de 39 anos que teve o pescoço cortado causado por uma linha com cerol (chilena), passou por cirurgia no hospital municipal de Juína. O acidente ocorreu neste domingo, dia 04, na Avenida Olavo Inácio Henz no bairro Módulo 05, quando o motociclista Claudinei Pereira Da Cruz trafegava em sua moto e foi atingido por uma linha de pipa contendo cerol. Ele também teve as mãos feridas com a linha.

Devido ao intenso sangramento no pescoço, a vítima foi socorrida por populares e levado a UPA 24 horas, onde recebeu os primeiros socorros e posteriormente foi encaminhado para o Hospital Municipal Dr. “Hideo Sakuno” onde realizou uma cirurgia, permanecendo internado até o presente momento.

A esposa da vítima, Luciana Barbosa, disse ao Juína News, que devido ao corte profundo que atingiu a veia artéria, seu marido levou mais de 10 pontos cirúrgicos no pescoço e três nos dedos, porém, o estado de saúde ainda expira muitos cuidados, e somente hoje a vítima conseguiu tomar água de coco e também um caldo preparando com os devidos cuidados, pois o mesmo está fazendo uso de cateter e não pode movimentar o pescoço que continua imobilizado.

Sem previsão de alta médica, amigos e familiares fazem oração pela recuperação de Claudinei.

Cuidado

O uso da linha chilena pode parecer uma brincadeira inocente, mas em certos casos pode causar grave risco à integridade física e à vida das pessoas, pois é um objeto cortante. Há inúmeros relatos de pessoas que sofreram lesões corporais e até mortes de motociclistas, ciclistas e transeuntes que tiveram o pescoço cortado por esse tipo de linha,

Operação

Em Cuiabá, a comercialização de linhas cortantes, como a linha chilena, é proibida pela Lei Municipal 6.652, de 02 de março de 2021.

A Decon recebeu uma denúncia de que a papelaria estava expondo à venda e comercializando o produto. Diante da informação recebida e do risco à sociedade gerado pela exposição de material impróprio para o consumo, policiais civis e fiscais do Procon Municipal foram à papelaria no final da manhã de hoje e apreenderam o material que estava exposto à venda, além de terem notificado a empresa sobre a proibição da comercialização do produto.

Fonte: Juína News

Galeria de Imagens da notícia

Mais notícias

Governo de MT cria fundo para destinar valores confiscados do crime organizado à Polícia Civil

Trabalhador morre soterrado em silo em fazenda na MT-235

Três bebês morrem em UTI neonatal de Colíder

Trabalhador morre ao receber descarga elétrica em fazenda

Itanhangá: Vereadores aprovam projetos e indicações antes do recesso

Trabalhador morre esmagado por tora de madeira