Homem leva garota de 15 anos ao hospital e diz que ela morreu após sexo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Legenda /Crédito da Foto: Arquivo Pessoal

A Polícia Civil informou neste domingo (1º) que investiga a morte de Gabrielly Dickson Alves Nascimento, de 15 anos, após a adolescente dar entrada em uma unidade de saúde de Cubatão (SP) em parada cardiorrespiratória. A vítima foi levada à unidade por um homem, de 26 anos, que relatou no local que estava saindo com ela. Foi apurado que a família não tinha conhecimento da estudante ter nenhuma doença pré-existente ou relacionamento com o rapaz que a levou para atendimento médico.

De acordo com a Polícia Civil, a adolescente morreu às 1h20, na Rua Vereador Sônio Célio, no Parque São Luís. Segundo a polícia, policiais militares foram acionados via Copom para comparecerem à UPA Jardim Casqueiro com a informação de que uma adolescente teria dado entrada vítima de agressão física provocada pelo companheiro. Porém, no local, enfermeiros relataram aos policiais que a jovem não apresentava sinais de agressão.

Além disso, os enfermeiros explicaram aos policiais que Gabrielly deu entrada na unidade trazida por um auxiliar de serviços gerais, de 26 anos, inconsciente, após ter sofrido uma parada cardiorrespiratória. Ela também apresentava sangramento nas partes íntimas.

Segundo a polícia, o auxiliar relatou que estava com a vítima no interior de seu veículo e ambos mantinham relação sexual. Afirmou ainda que em determinado momento, ele percebeu que a vítima estava desfalecida, com as mãos contorcidas para trás e os lábios e pele pálidos.

Em nota, a Prefeitura de Cubatão reforçou que ela foi levada à UPA do Jardim Casqueiro já desacordada, em parada cardíaca respiratória. Conforme protocolo, foi iniciada a reanimação, porém, ela não resistiu.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), foram solicitados exames periciais e o caso registrado como morte suspeita pela Delegacia Sede de Cubatão.

A morte da adolescente causou comoção em amigos, familiares e moradores de Cubatão, que prestaram homenagens à vítima e condolências a família por meio das redes sociais. Conhecidos de Gabrielly destacaram em suas postagens como ela era estudiosa, dedicada, alegre e querida por todos.

A Polícia Civil informou que está aguardando a vinda dos laudos, que há possibilidade de chegarem ainda nesta segunda-feira (2), para identificar a causa da morte. As diligências estão em andamento e serão ouvidos familiares da vítima, além outras eventuais testemunhas. De acordo com a polícia, maiores informações serão fornecidas posteriormente.

Fonte: G1-SP