Corpo em em estado avançado de decomposição é encontrado dentro de rio

Crédito: Divulgação

Policiais do 26º BPM foram abordados por dois motoqueiros na tarde deste domingo, 25 na avenida Brasil em Nova Mutum, informando-os de que um grupo de pessoas havia encontrado um corpo em avançado estado de decomposição em um rio às margens da MT-249, a cerca de 16 km de Nova Mutum. Segundo os policiais, de imediato acionaram a POLITEC e a Polícia Civil para deslocarem-se ao local.

Ao chegarem no local os policiais se depararam com um corpo preso a uma galhada boiando na água. O cadaver foi trazido à terra seca por militares da 5ª CIBM e segundo o perito Igor Walfred da POLITEC, não é possivel afirmar a identificação pessoal do cadáver, mas sabe-se que trata-se de um homem.

Igor disse à nossa reportagem que no local não havia nenhum indício de crime e acredita que o corpo tenha sido trazido pela correnteza e parado entre os galhos e o trabalho de identificação ficará agora a cargo de um médico especialista que poderá afirmar com clareza os detalhes que o caso requer.

Conforme informações repassadas à nossa reportagem o corpo estava estava com as orelhas arrancadas, com todos os dedos quebrados e vários cortes, dando a entender que a vítima sangrou até a morte

Um fato que chama atenção é que a mãe do jovem Weslen Benedito Santana da Igreja, 24 anos desaparecido no último dia 04, esteve no local na esperança de que pudesse ter uma resposta sobre o desaparecimento do filho, porém como dito anteriormente, só o médico legista poderá responder a essa questão.

Fonte: Power Mix

Mais notícias

Dois criminosos suspeitos de decapitar mulher morrem em confronto com as forças de segurança

Em uma semana, operações das forças de segurança dão prejuízo de R$ 9 milhões ao crime organizado

Tapurah: Polícia prende suspeito de dar suporte a roubo de Hilux

Gefron apreende 207 tabletes de entorpecentes e causa prejuízo ao tráfico de R$ 1,6 milhão

Criminoso que matou ex-namorada a facadas durante ataque de ciúme é preso

Brasnorte: Delegado diz que é ameaçado de morte por narcotraficantes