Batalhão Ambiental prende dupla por extração ilegal de madeira e porte ilegal de arma

Crédito: Divulgação

Policiais militares do Batalhão Ambiental prenderam dois homens, de 71 e 42 anos, por extração ilegal de madeira e porte ilegal de arma. Com a dupla, a PM apreendeu uma espingarda e um trator que eram utilizados no crime ambiental. Os suspeitos foram presos em Juara, na quarta-feira (08.05).

As equipes do Batalhão Ambiental, em operação pela região Norte do Estado, receberam informações de softwares via satélite sobre um ponto de desmatamento, na zona rural de Juara.

Os militares seguiram o ponto de geolocalização e foram até a região, onde encontraram alguns troncos de madeira cortados e um suspeito utilizando um trator para derrubar uma árvore.

Os policiais do Batalhão Ambiental interceptaram a ação e abordaram o homem de 71 anos, que afirmou que estaria prestando serviços ao dono da propriedade e informou que estava alojado em um acampamento nas proximidades.

Em seguida, a PM foi até o alojamento do suspeito, onde mais um homem foi encontrado. Na revista pelo local, os militares localizaram uma espingarda de calibre 12 com 13 munições intactas. Ao serem questionados sobre a arma, o segundo suspeito disse que a espingarda era de seu patrão, mas que estava utilizando o objeto no acampamento deles.

Diante da situação, os dois homens receberam voz de prisão pelo crime ambiental e foram conduzidos para a Delegacia de Juara. A arma de fogo, o trator e uma motosserra também foram apreendidos e encaminhados até o local.

Fonte: Polícia Militar - MT

Mais notícias

Dois criminosos suspeitos de decapitar mulher morrem em confronto com as forças de segurança

Em uma semana, operações das forças de segurança dão prejuízo de R$ 9 milhões ao crime organizado

Tapurah: Polícia prende suspeito de dar suporte a roubo de Hilux

Gefron apreende 207 tabletes de entorpecentes e causa prejuízo ao tráfico de R$ 1,6 milhão

Criminoso que matou ex-namorada a facadas durante ataque de ciúme é preso

Brasnorte: Delegado diz que é ameaçado de morte por narcotraficantes