Sorriso: Doença misteriosa mata um e deixa outro na UTI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A cerca de 10 dias  um sorrisense  de 33 anos morreu e um segundo, de 34 anos, ainda esta internado no hospital regional de Sorriso, na UTI. Ambos foram  vítimas de causas ainda não diagnosticada pela equipe médica, segundo a família.

Em contato com  familiares das vitimas estes falaram com a reportagem, mas    pediram para que não fossem identificados. Relataram que dois trabalhadores estavam a cerca de 25 dias trabalhando para uma empresa especializada em montagem de desmontagem de secadores. A empresa no qual as vitimas trabalhavam, estava desmontando um armazém próximo ao bairro Mario Raiter, em Sorriso. Depois de  cerca de 15 dias de trabalho no local, os dois colegas  desceram em um  fosso de elevador e passaram por um período neste trabalhando. Ao saírem se queixavam de fortes dores de cabeça.

No dia seguinte em que desceram ao fosso, o homem de 33 anos teve um mal estar e não foi trabalhar, permanecendo em casa  por mais  três a quatro dias, certo de  que fosse apenas uma dor de cabeça normal. No dia 26  passado, o trabalhador  procurou a UPA, onde foi medicado e liberado. No dia 27 ele foi novamente  a UPA, sendo novamente medicado e liberado. Já no dia  28 foi  novamente  a  UPA, sendo  imediatamente transferido ao hospital, pois seu estado de saúde tinha se agravado, indo parar na UTI, chegando a ser transferido para a cidade de  Lucas do Rio Verde, onde não resistiu e veio a óbito no dia 09.

Segundo a esposa(viúva), disse que num primeiro momento os médicos levantaram a suspeita de ser o vírus da H1N1. Posteriormente se cogitou também que poderia ser  uma doença transmitida por  ratos(Leptospirose ou hantavirose). Foram  feito também exames para  a dengue, mas  nenhum exame deu positivo, inclusive  para a doença de ratos.

O segundo trabalhador  ainda segue internado no hospital regional. Ele esta internado na UTI desde o  último dia 09, data em que  seu quadro de saúde também se agravou. Segundo os familiares, a equipe médica ainda não conseguiu identificar a origem da doença.

Chegou a  cogitar a existência de algum tipo de gás venenoso no local e, que por ventura poderia ter  se acumulado no fosso ao longo do tempo, mas segundo um familiar, uma equipe da prefeitura de Sorriso teria isolado a área e  nada encontrou.

Segundo o que apuramos, o  próximo passo das autoridades será  recolher parte de uma espécie da lama que se encontra  no fundo do fosso e  fazer analise, porém segundos  familiares, ainda esta se  tentando buscar uma forma de retirar esta amostra e,  decidir a qual laboratório  enviar o material.

Os sintomas que levaram a morte do trabalhador e a internação na UTI do segundo  ainda é um grande mistério.

Fonte: MTnoticias.net