Mais de 90% do plantio de milho em Mato Grosso foi na ‘janela ideal’

Crédito: Reprodução

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) analisou, com a conclusão do plantio da safra de milho no Estado, que a maior parte das lavouras de milho segunda safra passaram da fase de pendoamento e florescimento na última sexta-feira (19).

“É importante destacar que esses estágios fenológicos são importantes para a definição produtiva do cereal e necessitam de volumes de chuvas bem distribuídas para que atinjam o máximo do seu potencial produtivo”, analisam os técnicos, no boletim semanal do milho.

“Sendo assim, com mais de 90% das áreas semeadas dentro da ‘janela’, estima-se que uma parcela significativa das lavouras se desenvolveu dentro de um regime ideal de chuvas.

Mas é essencial que os volumes se mantenham presentes até o final de abril e início de maio para que beneficiem o restante das áreas. Assim, de acordo com o (satélite) NOAA, é aguardado que a maior parte de Mato Grosso receba um volume acumulado de chuvas de 0 a 35 mm, nas próximas duas semanas”, conclui o relatório.

Fonte: Agronotícias

Mais notícias

Produtor precisa redobrar cuidados para evitar incêndios durante a colheita

Proibição do glifosato pode provocar prejuízo bilionário e ameaça sustentabilidade do agro

Produtores rurais têm até 30 de junho para comunicar vacina contra Brucelose

Exportações de milho crescem 40% e MT consolida posição no mercado internacional

Mato Grosso tem primeiro café produzido só por mulheres na Amazônia

Condições climáticas, pragas e doenças colocam em xeque rendimento por hectare da safra de soja