Itanhangá: Caminhada alerta para conscientização e combate a exploração sexual de crianças e adolescentes

Crédito: Divulgação

A secretaria Municipal de Desenvolvimento e assistência social, convida a população de Itanhangá, para participar da abertura oficial da campanha contra a exploração sexual de criança e adolescente, “MAIO LARANJA”

Venha se juntar a nós em uma importante caminhada em prol da conscientização e combate a exploração sexual de crianças e adolescente.

Local: PSF – 1 União da Vitória. Data: 29 de maio. Horário as 16hs.

Contamos com a sua presença.

Obs.: Levar garrafa de água.

A violência em todas as suas formas, especialmente a sexual, afetam o crescimento saudável e, em países em desenvolvimento com o Brasil, com problemas econômicos, sociais e de direitos humanos, a situação é mais agravante.

Nesse sentido, a responsabilidade pelo enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é de toda a saúde, família, comunidade, escola e estado.

Quais os sinais de exploração e abuso sexual infantil?
Apesar da crença comum de que o abuso sexual ocorre apenas com estranhos e longe do ambiente familiar, a cartilha “Abuso sexual contra crianças e adolescentes – abordagem de casos concretos em uma perspectiva multidisciplinar e interinstitucional”, publicada em 2021 pelo governo federal, revela dados alarmantes. Entre 85% e 90% dos agressores sexuais de crianças e adolescentes são pessoas conhecidas, e surpreendentemente, 30% deles são os próprios pais.

A exploração e o abuso sexual infantil podem assumir diversas formas que nem sempre são fáceis de identificar. No entanto, existem alguns sinais de alerta que podem indicar que uma criança está sofrendo esse tipo de violência. São eles:

Medo ou mesmo pânico em relação a certa pessoa;
Sentimento generalizado de desagrado quando a criança é deixada sozinha em algum lugar com alguém;
Medo do escuro ou de lugares fechados;
Mudanças extremas, súbitas e inexplicadas no comportamento;
Oscilações no humor entre retraimento e extroversão;
Mal-estar pela sensação de modificação do corpo e confusão de idade;
Regressão a comportamentos infantis, tais como choro excessivo sem causa aparente, enurese involuntária de urina ou chupar dedos;
Tristeza, abatimento profundo ou depressão crônica;
Fraco controle de impulsos e comportamento autodestrutivo ou suicida;
Baixo nível de estima própria e excessiva preocupação em agradar os outros;
Vergonha excessiva, inclusive de mudar de roupa diante de outras pessoas;
Culpa e autoflagelação;
Ansiedade generalizada, comportamento tenso, estado de alerta ou fadiga;
Comportamento agressivo ou raivoso não incessante, principalmente dirigido contra irmãos e um dos pais;
Transtornos dissociativos na forma de personalidade múltipla.

Fonte: ITA Notícias/Internet

Escrito por: Sebastião Rodrigues

Mais notícias

Itanhangá: Atletas do grupo brincando de Capoeira participaram de encontro regional de capoeira

Empresário morre após receber descarga elétrica

Cattani emplaca projetos que fortalece Aviação Agrícola e assegura garantia de automóvel com revisões fora da concessionária

Caminhão carregado de porcos tomba e populares saqueiam animais

Carreta que transportava madeira bate em paredão e mata 3 pessoas

Itanhangá: II Fórum comunitário do Selo UNICEF será nesta sexta-feira, 14\06