Homem manda criança de 11 anos rezar e depois a mata com tiro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Legenda /Crédito da Foto: Reprodução

Ivan Alyffer Albuquerque Rocha, 25 anos, acusado de matar Luis Otávio Santana de Lima, de 11 anos, foi condenado a 18 anos e 8 meses prisão.

O julgamento foi nesta quinta-feira (25).

O crime ocorreu no dia 8 de junho de 2019 na Fazenda Furnas, distante 30 quilômetros do perímetro urbano de Sidrolândia.

Antes de matar o menino com um tiro no abdômen, Ivan o mandou rezar um “Pai Nosso”.

Na época, o advogado de defesa do réu, pediu um exame de sanidade mental para Ivan.

CRIME

Conforme informações dos familiares ao site local, Sidrolândia News, Luis foi alvo de um plano premeditado de vingança.

Conforme o tio, o pintor Nilton Vargas Lemes, Ivan jurou se vingar ao ser preso após denúncia de violência doméstica por agressão contra a esposa, prima da vítima.

Nilton informou que Ivan chegou a ficar três meses na prisão e por este motivo pode ter assassinado o menino para atingir a família.

Conforme apurado, Ivan chamou Luiz e o irmão de 13 anos para irem caçar jacaré com uma arma artesanal calibre 22.

Ainda ao site, Nilton contou que o sobrinho de 13 anos detalhou que, depois que o trio se afastou da família, Ivan teria sacado a arma e dito para Luiz: “Ajoelha, pede perdão e reza, porque você vai morrer hoje”.

Os meninos ficaram em choque e não entenderam a situação, até que Ivan ameaçou novamente e apontou a arma.

Assustado, o menino de 13 anos conseguiu fugir, mas ouviu quando o acusado efetuou o disparo contra Luis, que chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital.

Fonte: TOPMIDIANEWS