Homem é preso por clonar celular e espionar redes sociais da ex

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Legenda /Crédito da Foto: Polícia Civil-MT

Um homem suspeito de instalar um software espião (escuta clandestina) no aparelho celular da ex-esposa foi alvo de mandado de busca e apreensão domiciliar cumprido pela Polícia Civil, na quarta-feira (01.09), no município de Campo Novo dos Parecis.

O mandado de busca e apreensão com o objetivo de apurar crime de violência doméstica e familiar resultou na apreensão de vários aparelhos eletrônicos que estavam em posse do investigado, como: dois celulares, um notebooks, um HD e pen drives.

O suspeito responde inquérito policial pelo crime de perseguir alguém, reiteradamente e por qualquer meio, ameaçando-lhe a integridade física ou psicológica, restringindo-lhe a capacidade de locomoção ou, de qualquer forma, invadindo ou perturbando sua esfera de liberdade ou privacidade.

Investigações

As investigações iniciaram após a vítima, de 44 anos, procurar a Delegacia de Campo Novo dos Parecis, informando que tomou conhecimento através da sua filha, que estava passando férias com o pai e teve livre acesso ao celular dele.

Enquanto mexia no telefone, a filha do casal se deparou com mensagens da sua mãe com outras pessoas, razão pela qual ligou para a vítima relatando os fatos. Com as informações e imagens passadas pela filha, a vítima percebeu que o suspeito havia colocado um sistema de “espionagem/monitoramento” no seu celular e computadores, tendo acesso a suas redes sociais, e-mail, telas e conversas do WhatsApp.

A vítima que é advogada disse ainda que o ex-marido estava a vigiando, acessando documentos, arquivos, petições, bem como seus telefonemas com familiares, colegas de trabalho, clientes eram diariamente gravadas.

Espionagem a ex ocorria há 1 ano

Diante das informações, os policiais civis iniciaram as diligências, descobrindo que o crime era cometido há mais de um ano. Durante todo esse tempo, o investigado teve livre acesso aos computadores, arquivos, celular e da ex-mulher.

Com livre acesso à agenda e programações da vítima, o ex-marido sempre aparecia nos lugares onde ela estava, e algumas vezes fazia gesto de ameaça, fazendo com que a ex-mulher se sentisse coagida fisicamente e emocionalmente.

Com base nos indícios, a Polícia Civil representou pelo pedido de busca e apreensão domiciliar contra o suspeito, que foi deferido pela Justiça. De posse do mandado judicial os policiais civis foram até o endereço alvo, no bairro Nossa Senhora Aparecida, onde foram apreendidos os aparelhos eletrônicos do suspeito que serão periciados.

Segundo o delegado de Campo Novo do Parecis, Honório Gonçalves dos Anjos Neto, a apreensão dos materiais tem o objetivo de levantar elementos que contribuam para o trabalho investigativo, assim como identificar outras situações que o suspeito possa ter cometido contra a vítima. “Com a análise do material apreendido será possível levantar os elementos comprobatórios da ação do suspeito, que vinha utilizando o software para perseguir e controlar a vida da vítima”, disse o delegado. As investigações continuam para a conclusão do inquérito policial instaurado.

Fonte: Tangará Em Foco