Constrangidos por nunca cassarem honrarias de políticos corruptos, vereadores mantém título de cidadão de Cattani

Crédito: Divulgação

Constrangidos por nunca terem cassado honrarias concedidas a políticos condenados por corrupção, os vereadores de Cuiabá recuaram e decidiram manter o título de cidadão cuiabano cedido ao deputado estadual Gilberto Cattani (PL), em votação única realizada na sessão da Câmara Municipal nesta quinta-feira (14).

O projeto de lei para revogação da honraria, de autoria do vereador Luís Claudio (PP), se baseava na forma como Cattani se expressou contrário ao aborto durante a Frente Parlamentar a Favor da Vida da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Uma das vozes mais importantes na luta contra o aborto na ALMT, Cattani afirmou que sempre considerou ser dono de mais um bezerro no momento em que uma de suas vacas ficasse prenha, assim como considera que uma mulher tem um bebê na sua barriga desde o momento em que se torna gestante.

A declaração de Cattani, segundo o vereador Luís Claudio, que é vice-líder do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e sempre o defendeu no legislativo, mesmo com as diversas denúncias de corrupção, ofendeu as mulheres do Estado de Mato Grosso.

Esta legislatura da Câmara que se mobilizou para cassar o título de Cattani por dar sua opinião contra o aborto, nunca se importou em cassar o mesmo título de cidadão cuiabano concedido ao ex-governador Silval Barbosa e o ex-secretário de Fazenda do Estado Marcel de Cursi, ambos condenados por corrupção.

O projeto até teve parecer favorável na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal, porém com a repercussão negativa de que iriam cassar o título de cidadão de um deputado que estava lutando contra o aborto, o projeto de revogação perdeu força e só teve 13 votos que não foram suficientes para a cassação da honraria.

Votaram pela retirada do título de cidadão Cuiabá de Cattani: Maysa Leão (Republicanos), Demilson Nogueira (PP), Michelly Alencar (União), Sargento Joelson (PSB), Rodrigo Arruda e Sá (Cidadania), Mário Nadaf (PV), Eduardo Magalhães (Republicanos), Luís Cláudio (PP), Dilemário Alencar (Podemos), Edna Sampaio (PT), Fellipe Corrêa (Cidadania), Rogério Varanda (MDB) e Chico 2000, que é do PL, mesmo partido de Cattani.

Foram contra a cassação da honraria os vereadores: Adevair Cabral (PTB), Marcos Brito Junior (PV), Jeferson Siqueira (PSD) e Wilson Kero Kero (Podemos), que foi autor do título concedido ao deputado bolsonarista.

Ricardo Saad (PSDB), Cezinha Nascimento (União) e Didimo Vovô (PSB) optaram pela abstenção. Já os vereadores Sargento Vidal (MDB), Lilo Pinheiro (PDT), Dr. Luíz Fernando (Republicanos), Kássio Coelho (Patriotas) e Paulo Henrique (PV) estavam ausentes.

Fonte: Assessoria Deputado Cattani

Mais notícias

Vereadora do PT tem contas bloqueadas para pagamento de indenização de quase R$ 11 mil a Cattani

Itanhangá: Assinaturas para que tenhamos voto impresso estão sendo colhidas

Medeiros chama vetos de Lula ao marco temporal de “insanos” e defende derrubada

Porto: Vereador tem mandato cassado por homofobia

Grupo de direita se reúne em Nova Mutum para debater futuro político do país e voto impresso

Câmara mantém título de cidadão para Silval e cassa honraria de Cattani por lutar contra o aborto

%d blogueiros gostam disto: