Atualizada: Operação da PF cumpre 19 mandados em MT e mais 4 Estados

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (9), a Operação Descarrilho, que apura crimes de fraude a procedimento licitatório, associação criminosa, corrupção ativa e passiva, peculato e lavagem de capitais, em tese ocorridos durante a escolha e execução da obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

A operação é resultado de investigação conduzida pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela PF.

Ao todo, são cumpridos 18 mandados de busca e apreensão nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Petrópolis, São Paulo e Curitiba.

Também há um mandado de condução coercitiva na Capital.

Durante a investigação, foram colhidos elementos que apontam, segundo a PF, “fundados indícios” de acertos de propina com representantes de sociedades empresariais integrantes do Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande.

Há ainda indícios de desvio de recursos por intermédio de sociedades empresariais subcontratadas pelo consórcio.

Documentos chegam à PF (Atualizada às 8h21)

Agentes que cumpriam os mandados já começam a chegar àa sede da Polícia Federal, na Avenida do CPA, em Cuiabá.

Pastas com documentos e computadores estão entre os itens apreendidos.

Em Mato Grosso, foram 11 mandados de busca e apreensão, sendo 10 na Capital e 1 em Várzea Grande.

O alvo de mandado de condução coercitiva também já está na sede da PF, mas sua identidade não foi revelada.

Delegado e procurador conduzem operação (Atualizada às 8h24)

A operação está sendo conduzidas pelo delegado Wilson Rodrigues de Souza Filho e pelo procurador Vinícius Alexandre Fortes de Barros.

Segundo o MPF, não há qualquer relação desta operação com a Operação Ararath, como chegou a ser especulado inicialmente.

Ex-secretário seria alvo (Atualizada às 8h50)

O ex-secretário extraordinário da Copa, Maurício Guimarães, seria o alvo do mandado de condução coercitiva.

No prédio da avenida Getúlio Vargas, que foi alvo da PF, está localizada a factoring do empresário Ricardo Novis Neves.

Suspeita de que lá tenham sido cumpridos mandados de busca e apreensão.

PF não confirma identidade de alvo da ação (Atualizada às 9h06)

A assessoria de imprensa da PF foi até o saguão do prédio, onde estão jornalistas que acompanham a operação, mas não confirmou a identidade do alvo de condução coercitiva.

Veja lista completa:

Mandados de busca e apreensão:

Sede do Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande, localizada na Rua Barão de Melgaço, 2754, Sala 1003, Ed. Work Tower, Centro, Cuiabá-MT;

Sede da Cohabita Construções, localizada na Rua General Valle, 101 — AJB — Bandeirantes, Cuiabá/MT;

Sede da Multimetal Engenharia de Estruturas, localizada na Rua Benedito Paula de Campos, 600 – Cristo Rei, Várzea Grande — MT;

Sede da CAF Brasil Indústria e Comércio, localizada na Rua Tabapuã, 81, 10° andar — Edifício City Hall, Itaim Bibi – São Paulo/SP;

Sede da CR Almeida Engenharia de Obras, localizada na Av. Vicente Machado, 1789, Batel – Curitiba/PR;

Sede da Santa Bárbara Construções, localizada na Rua Padre Marinho, 37 — 2° Andar, Santa Efigênia, Belo Horizonte/MG;

Sede da Borbon Fomento Mercantil, localizada na Av. Getúlio Vargas, 1397, sala 102, Andar, Centro, Cuiabá/MT;

Sede da Aval Secutirzação de Créditos, localizada na Av. Getúlio Vargas, 1397, sala 104, 1° Andar, Centro, Cuiabá/MT;

esidência de Bruno Simoni, localizada na Rua General Valle, 101 — Bandeirantes, Cuiabá/MT;

Residência de João Carlos Simoni, localizada na Rua Estevão de Mendonça, 1067, apt 700, Edificio Maison Classic, Quilombo, Cuiabá/MT;

Residência de Altair Baggio, localizada na Rua Montevidéu esquina com Avenida Cidade do México, 15 – Jardim das Américas – Cuiabá/MT;

Residência de Guilherme Lomba de Melo Assumpção, localizada na Rua Vereador Juliano da Costa Marques, Edifício Bona Vita, Torre E, apt 1004, Bosque da Saúde, Cuiabá/MT;

Residência de Agenor Marinho Contente Filho, localizada na Rua Rainha Guilhermina, 29, apt 502 – Leblon — Rio de Janeiro/RJ;

Residência de Renato de Souza Meirelles Neto, localizada na Rua Camillo Nader, 200, 1° Andar — Edificio Kesington Park, Vila Morumbi — São Paulo/SP;

Residência de Arnaldo Manuel Antunes, localizada na Rua José Rodrigues da Costa, n° 215 — Jardim ‘Americano, Itaipava, Petrópolis/RJ;

Residência de Marco Antonio Casssou, localizada na Rua Padre José Joaquim Goral, 61, Abranches, Curitiba/PR;

Residência de Maurício Guimarães, localizada na Rua Alameda Guaporé, 55, Condomínio Alphaville II, bairro Jardim Itália, Cuiabá-MT;

Residência de Ricardo Padilla de Borbon Neves, localizada na Avenida Antártica, 594, apt 2201, Edificio Maison Paris, Santa Rosa, Cuiabá-MT;

Mandado de condução coercitiva:

Maurício de Souza Guimarães

Fonte: Midia News