Trabalhador rural é encontrado morto e sendo comido por urubus

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Legenda /Crédito da Foto: Divulgação

Arlindo Barbosa da Silva, 45 anos, morador de Canabrava do Norte, foi executado com pelo menos 9 tiros pelas costas numa fazenda de Porto Alegre do Norte, tarde da última quarta-feira (11). O corpo da vítima foi encontrado no pasto já sendo devorado por urubus.

O corpo foi encontrado, por investigadores da Polícia Civil, num pasto a 300 metros da estrada, 25 km do perímetro urbano de Porto Alegre do Norte (40 km de Canabrava), onde a vítima trabalhava a cerca de um mês.

De acordo com a ocorrência, um homem contratado para manutenção de um trator que fazia a limpeza do pasto, e era operado por Arlindo, encontrou o veículo abandonado no local e sem nenhum sinal da vítima.

Foi realizada buscas pelo paradeiro de Arlindo, onde, segundo informações da fazenda, ele não tinha aparecido para jantar na noite anterior. Foi encontrado ainda roupas que ele usava durante o trabalho jogadas a cerca de 500 metros de onde o trator estava.

Sem nenhuma notícia, o fato foi comunicado à Delegacia de Polícia Civil e feito contato com a família de Arlindo, que confirmou que a vítima não tinha nenhum vício.

Os investigadores foram à propriedade que fica próximo ao local em que Arlindo estava trabalhando roçando o pasto com trator, no local os policiais foram recebidos por um casal que informou que realmente da residência deles ouvia o som trator trabalhando e que o barulho do trator se encerrou no final do dia antes de escurecer.

As testemunhas ressaltaram ainda que da residência dava para ouvir o som do trator, mas não dava para ver por que tem uma pequena faixa de mata entre as duas propriedades. Ressaltaram ainda que ouviram disparos de arma de fogo, que não deram importância devido achar que era alguém atirando em bicho, haja vista que o local e próximo ao rio é comum ouvir disparo de arma de fogo.

Após esta nova informação, os policiais continuaram com a busca próximo ao local em que Arlindo estava trabalhando agora com a possibilidade de ele estar morto alvejado por disparo de arma de fogo.

Em continuidade às buscas, foi encontrado o corpo da Arlindo após várias verificações já em estado de decomposição com o rosto sendo devorado por animais (urubu) no pasto que ele estava roçando.

Delegacia de Polícia Civil acionou a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), responsável pelos procedimentos no andamento da ocorrência.

Os peritos verificaram que o corpo tinha 9 perfurações nas costas aparentemente de arma de fogo calibre fino, possivelmente, .22. Periciaram o local para coletar evidências que ajudem a determinar as circunstâncias do fato e a identificar o assassino. Em seguida, o cadáver foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de necropsia.

O celular da vítima foi apreendido e também passará por perícia. Todos que estavam na fazenda no dia do fato e outras testemunhas foram intimados para depoimento.

Ainda não há informações sobre quem teria assassinado Arlindo e o que teria motivado o homicídio, já que a vítima era bastante conhecida e querida pelos moradores da região.

Os investigadores acompanharam os trabalhos e deram início às investigações do crime.

O prefeito de Canabrava do Norte João Cleiton (PSDB) lamentou a morte e pediu justiça.

“Recebo com perplexidade, pesar e muita indignação, a trágica notícia da morte de um grande companheiro e amigo, meu irmão que foi brutalmente e covardemente assassinado. Que a Polícia esclareça com a maior brevidade possível esse homicídio e que o Poder Judiciário aplique a justiça”, disse o prefeito.

Fonte: Redação/Repórter MT