Dicas, receitas, informações e entretenimento.

Saiba qual cidade que atingiu recorde de calor em 2023

Compartilhe nas redes sociais

Uma onda de calor intensa acompanhou os brasileiros nas últimas semanas, fazendo com que os termômetros disparassem para níveis alarmantes.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), com base em dados até a última terça-feira (26), impressionantes 24 cidades brasileiras já registraram temperaturas recordes em 2023.

Dessas, notavelmente 21 alcançaram suas máximas históricas neste mesmo mês, mas apenas uma atingiu um novo recorde.

O destaque vai para São Romão, um município com uma população de 10 mil habitantes, situado no norte de Minas Gerais, que testemunhou uma temperatura impressionante de 43,5°C.

Essa situação extrema de calor tem despertado preocupações e coloca em evidência os desafios associados às mudanças climáticas e ao aumento das temperaturas em todo o país.

O fenômeno é caracterizado pelo aquecimento das águas do Oceano Pacífico, e suas ramificações são sentidas em várias partes do mundo.

O El Niño é uma das variáveis climáticas que influenciam diretamente as condições meteorológicas, e seus efeitos podem ser significativos, afetando não apenas as temperaturas, mas também os padrões de chuva e clima em geral.

As maiores temperaturas de 2023 no Brasil:

São Romão (MG): 43,5°C;
Porto Murtinho (MS): 42,9°C;
Oeiras (PI): 42,4°C;
Água Clara (MS): 42,2°C;
Três Lagoas (MS): 42,1°C;
Paranaíba (MS): 42,1°C;
Cuiabá (MT): 42,0°C;
Balsas (MA): 41,9°C;
Bom Jesus da Lapa (BA): 41,6°C;
Bom Jesus do Piauí (PI): 41,5°C.

Segundo informações do Climatempo, há uma probabilidade de que as ondas de calor extremo continuem a afetar o país no mês de outubro.

Os meteorologistas alertam que sistemas de alta pressão atmosférica devem permanecer estacionados sobre o Brasil até o final da primavera, o que mantém as condições propícias para o calor intenso.

É importante notar que outubro já é naturalmente um mês mais quente devido à transição para a primavera, e isso significa que as temperaturas podem continuar tão altas, se não mais, do que as registradas em setembro.

 

Fonte: R7

Mais posts

Gostaria de divulgar seu evento no ITA Notícias?

Clique no botão abaixo e saiba como.