Queimadas, os danos à natureza e a saúde humana

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

No domingo (06/08), ocorreu um incêndio em uma vegetação perto da kitnet do Belo, as causas do incêndio ainda são desconhecidas, mas não a registro de nenhum dano material ou que alguma pessoa ficou ferida.

Nessa época do ano, o clima fica realmente seco e as chuvas se tornam escassas, o que deixa a vegetação suscetível às queimadas.

Fazer uma queimada sem controle pode causar sérios prejuízos à fauna e à flora, reduzindo a cobertura vegetal, diminuindo a fertilidade do solo. A fumaça e a fuligem também causam problemas. Diminuem a qualidade do ar provocando doenças respiratórias, como asma e renite, atingindo, principalmente crianças e idosos, e pode diminuir a visibilidade dos motoristas e provocar acidentes graves.

Como evitar as queimadas:

Fazer queimadas somente com autorização do IBAMA e de forma controlada, com a construção de aceiros – barreiras que impedem a propagação das chamas. O aceiro pode ser feito em forma de vala ou limpeza do terreno de modo a obstruir a passagem do fogo;

Apagar com água o resto do fogo em acampamentos para evitar que o vento leve as brasas para a mata, causando incêndios;

Não jogar pontas de cigarro acesas próxima a qualquer tipo de vegetação;

Denunciar quando souber de empresas ou pessoas que não respeitam a lei que proíbe o uso de fogo em áreas de reservas ecológicas, preservação permanente e parques florestais.

Pois todo o cuidado é pouco, e devemos preservar as nossas matas e animais.

Fonte: Redação ITA NOTICIAS