Produtores rurais de MT terão desconto em renovação de cadastro na Energisa

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Os produtores de Mato Grosso precisam atualizar o cadastro na Energisa para garantir desconto da tarifa rural de energia elétrica. O recadastramento pode ser feito pela internet, sem a necessidade de ir à agência. O prazo segue até o dia 30 novembro.

A Tarifa Rural de Energia Elétrica é um dos principais programas sociais do setor elétrico e proporciona o desconto de 10% a 40% no pagamento da conta de energia, dependendo do tipo de atividade. De acordo com a Energisa, quem não fizer a atualização dentro do prazo definido, perderá automaticamente o desconto.

“O programa Tarifa Rural de Energia Elétrica é importante para o setor produtivo, portanto o produtor mato-grossense deve se atentar ao prazo de recadastramento para não perder o benefício”, disse o presidente do Conselho de Consumidores de Energia Elétrica de Mato Grosso (Concel) e representante da Famato no conselho, Edvaldo Belisário dos Santos.

Para atualizar o cadastro, o produtor pode entrar em contato com a concessionária pelo do WhatsApp GISA (assistente virtual) número (65) 99999-7974. Após o contato, o próprio sistema vai orientando o produtor passo a passo de como fazer, enviar as fotos dos documentos e concluir a atualização. A lista de documentos está disponível no site da Energisa e as dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone 0800 6464 196.

Têm direito ao benefício clientes que exerçam atividades como agropecuária rural ou urbana, residencial rural, cooperativa de eletrificação rural, agroindustrial, aquicultura e irrigação, serviço público de irrigação rural e escola agro técnica.

“O programa é uma conquista do produtor rural, que precisa desse subsídio para continuar gerando riqueza para o estado”, ressaltou Belisário. Em reunião com a diretoria da Energisa, Belisário reforçou a necessidade de investimentos da distribuidora no fornecimento de energia ao produtor como, por exemplo, em obras de expansão de redes, manutenções contínuas e ampliação das linhas de distribuição e subestações, “pois tudo isso irá contribuir para a diminuição e interrupções do fornecimento de energia elétrica para o campo”, salientou.

A concessionária está informando o cliente inscrito no programa por meio da conta de luz, mas somente 5% dos beneficiários procuraram a distribuidora de energia.

Ranking – Mato Grosso tem o 8° maior percentual do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do país na tarifa média de energia elétrica, correspondente a 23,5%. Segundo o presidente do Concel, este é o principal componente do alto valor tarifário de energia no estado. “Pagamos 4 tipos de impostos: um estadual (ICMS), um municipal (taxa de iluminação pública) e dois federais (PIS/PASEP e CONFIS). Mas o que agrava mesmo é o ICMS”, pontua Belisário.

Fonte: Ascom Famato

Mais notícias

aftosa

Indea prorroga vacinação contra febre aftosa até 10 de dezembro

leitche

Itanhangá: Cadeia produtiva de gado leite e corte é tema de Dia de Campo

maqui

Setor de máquinas agrícolas tem 40% de crescimento em 2021

aft

Comunicação da vacinação contra febre aftosa passa a ser online

indea

Itanhangá: Produtores devem informar o INDEA sobre o plantio de soja

soja

Ministério Público quer manter calendário de plantio da soja em Mato Grosso

%d blogueiros gostam disto: