Polícia paraguaia confirma morte de Santo Martinello

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A Polícia Nacional do Paraguai confirmou que o foragido da justiça brasileira, inclusive procurado pela Interpol, o réu Santo Martinello, foi encontrado morto em uma casa onde estava morando, na cidade de Hernandarias.

O falecimento ocorreu no dia 13 de janeiro de 2017, porém, somente foi anunciado pelas autoridades brasileiras na noite desta quinta-feira, dia 17 de agosto. No atestado de óbito, consta como causa da morte câncer maligno. Consta que a mulher de Santo foi quem o encontrou sem vida e avisou as autoridades do país vizinho.

A confirmação da morte do acusado de estuprar e matar a garotinha Alexia, no dia 12 de junho de 2001, em Lucas do Rio Verde, foi dada pelo delegado Rafael Scatolon. Em 2015 Santo Martinello, mesmo estando foragido, foi julgado e condenado em júri popular no dia 10 de novembro.

Na ocasião o juiz criminal, Hugo José de Freitas, leu a sentença de 31 anos e cinco meses, sendo 22 anos e oito meses por homicídio qualificado, sete anos e seis meses por estupro e um ano e três meses por violentar a vítima após a morte.

“Nos pouco mais de 2 anos em que trabalhei em Lucas, sempre procurei informações e diligenciei atrás do paradeiro de Santo Martinello. No início desse ano, eu recebi a informação que possivelmente ele estaria nessa cidade de Hernandarias. Em razão disso, eu comuniquei a Polícia Federal e solicitei a Interpol o auxílio para que fosse confirmado esse óbito, tendo vista que se tratava de um crime de grande repercussão em Lucas do Rio Verde. A Polícia Federal fez a sua parte, indo até o Paraguai, e acabou confirmando que se tratava realmente de Santo Martinello. Hoje a Policia Federal me respondeu que realmente se trata de Santo Martinello”, salientou o delegado Rafael Scatolon, que hoje está lotado na cidade de Pontes e Lacerda.

A informação é de que o corpo de Santo Martinello foi sepultado na cidade paraguaia.

Santo Martinello foi incluído na lista de procurados da Interpol no ano de 2006, acusado de estuprar e matar a Alexia Lodi em 2001 em uma chácara no bairro Cidade Nova, a garota estava com 6 anos de idade. Santo foi acusado, pelo Ministério Público, de violentar sexualmente e asfixiar a garota.

O Poder Judiciário tentou por várias vezes descobrir o endereço de Santo Martinello, mas foi em vão.

Fonte: MT Agora - Cenário MT