Polícia Civil prende dois funcionários de empresa do agronegócio envolvidos em série de furtos

Crédito: Reprodução

Após um mês de investigações, a Polícia Civil prendeu ontem (18-10), dois funcionários de uma empresa do agronegócio sob suspeita de estarem envolvidos em uma série de 27 furtos. A ação policial se desencadeou após a prisão, na noite anterior, de um motorista acusado de participar do esquema, transportando uma carga furtada contendo 50 toneladas de fertilizantes.

O delegado Bruno França, responsável pelas investigações, informou que a prisão do motorista levou a um desdobramento crucial no caso. Após a detenção do condutor, a Polícia Civil infiltrou investigadores na empresa em questão, resultando na prisão em flagrante dos dois funcionários. Estes indivíduos, que trabalhavam na pesagem e liberação dos veículos da empresa, foram pegos em flagrante na execução do 27º furto atribuído ao grupo.

De acordo com o delegado França, ainda não é possível avaliar o prejuízo total causado pelos furtos, uma vez que cada carga furtada é um produto distinto. Entretanto, ele afirmou que, sem dúvida, trata-se de um prejuízo de montante milionário.

O delegado também esclareceu o funcionamento do esquema criminoso: “Um dos cúmplices gerava uma ordem de carregamento falsa. No momento da descarga, quando surgia uma discrepância, o outro cúmplice, responsável pela balança, alegava que se tratava de um erro, alterava a balança para o modo manual, pesava o veículo e o liberava.”

O caminhoneiro preso optou por permanecer em silêncio durante o interrogatório, enquanto os dois funcionários detidos ainda não foram ouvidos pelas autoridades. A Polícia Civil não tem informações que sugiram o envolvimento de outros funcionários da empresa no esquema, mas as investigações continuam para identificar possíveis receptadores dos produtos furtados. Segundo o delegado, a carga furtada ontem estava destinada a Nova Mutum.

Conforme reportado anteriormente, após receberem informações sobre o furto, os policiais militares realizaram buscas na cidade e nas rodovias, conseguindo monitorar o veículo e efetuar a abordagem no pátio de um posto de combustível. Durante a abordagem, os policiais solicitaram as notas fiscais dos produtos, mas o motorista detido alegou não possuir a documentação necessária. Quando questionado sobre o envolvimento dos funcionários da empresa, o suspeito confirmou o fato, mas não revelou suas identidades. Os três envolvidos enfrentarão acusações de furto qualificado e associação criminosa.

Fonte: R9 News

Galeria de Imagens da notícia

Mais notícias

Mulher cai em golpe e perde R$ 12,6 mil em transferências PIX, criminoso se passou por funcionário do banco

Chamado na porta homem leva tiro no rosto e morre

Polícia Civil intensifica ações de combate aos crimes contra a flora no norte de MT

Polícia Militar frustra mais uma invasão a propriedade rural

Polícia prende seis por crimes ambientais com pescado e carne de animais silvestres

Homem é encontrado morto em Sinop com bilhete de aviso “É proibido roubar na quebrada”