PM desinstala câmeras de vigilância montadas por facção criminosa e prende dois homens

Crédito: Divulgação

A Polícia Militar localizou e desinstalou câmeras de vigilância montadas por uma facção criminosa de Sorriso, na noite desta quarta-feira (03.07). Dois homens, responsáveis pela instalação dos objetos, foram presos em flagrante pela PM.

Conforme o boletim de ocorrência, as equipes do 12º Batalhão estavam em patrulhamento e receberam denúncias sobre pessoas que estavam instalando câmeras de vigilância a mando de uma facção criminosa em alguns postes e casas de esquinas, na zona leste da cidade.

Em diligências, dois suspeitos foram flagrados realizando a instalação e foram detidos. Com um dos homens, a PM localizou uma mochila com ferramentas que seriam utilizadas na instalação das câmeras e confessou o crime. Os militares identificaram um mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas para o segundo suspeito.

Duas câmeras que estavam instaladas na parede de um ponto comercial foram retiradas pelas equipes policiais. A proprietária do estabelecimento afirmou desconhecer que os objetos estavam no local.

Diante da situação, os materiais foram apreendidos e os dois homens encaminhados para a Delegacia de Sorriso para registro da ocorrência e cumprimento de suas prisões.

Disque-denúncia

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do 190, ou disque-denúncia 0800.065.3939.

Fonte: Polícia Militar - MT

Vídeo(s) da notícia

Galeria de Imagens da notícia

Mais notícias

Trio morre em confronto com o Bope em ‘fábrica de drogas’ e 600 kg de cocaína são apreendidos

Dupla envolvida em assassinato de homem morre em confronto com policiais da Força Tática

Irmãos são presos em flagrante transportando 25 tabletes de cocaína na MT-246

Mulher cai em golpe e perde R$ 12,6 mil em transferências PIX, criminoso se passou por funcionário do banco

Chamado na porta homem leva tiro no rosto e morre

Polícia Civil intensifica ações de combate aos crimes contra a flora no norte de MT