Morre homem que teve 40% do corpo queimado pela mulher após discussão

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Legenda /Crédito da Foto: Izaias Gregório

Morreu, na última segunda-feira (21), Genésio da Silva Miranda, 37 anos, que teve o corpo incendiado pela própria mulher, no dia 14 de junho, em Tangará da Serra. Ele estava internado no Hospital Municipal de Cuiabá (HMC).

Familiares confirmaram que a morte dele se deu no fim da manhã desta segunda-feira (21). Genésio teve apresentava queimaduras de 1º grau em 40% do corpo, bem como encontrava-se intubado e seu estado de saúde era considerado grave.

Apesar de autuada em flagrante pelo crime, a mulher acabou sendo liberada após audiência de custódia. Com a morte de Genésio, ela passará a responder por homicídio e não mais por tentativa.

O caso
Durante o atendimento da ocorrência, os policiais civis identificaram a esposa da vítima como a autora da tentativa de homicídio. A suspeita foi localizada logo em seguida, nas proximidades da UPA, e ao ser abordada, confessou que ateou fogo no marido.

Questionada, ela alegou que na noite anterior, o marido havia a agredido, e na manhã desta segunda-feira (14) iniciaram uma nova discussão. A vítima então foi para o banheiro, ocasião em que a suspeita ficou o aguardando com uma bacia com álcool e fósforo, sendo a vítima surpreendida no momento em que saia do recinto. Mesmo após ter o corpo em chamas, a vítima foi dirigindo até UPA, onde foi socorrida.

Segundo o delegado, Adil Pinheiro de Paula, a suspeita alegou que ateou fogo no marido para se defender, porém a versão não convence, uma vez que ela ficou aguardando para atacar a vítima.

“Ela aproveitou o momento em que a vítima saiu do banheiro para jogar o álcool e em seguida o fósforo aceso. Como na primeira tentativa o fósforo não pegou fogo, então ela acendeu um segundo palito, conseguindo incendiar o corpo da vítima”, explicou o delegado.

Fonte: Olhar Direto