Mãe e filha são estupradas por seis homens

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Legenda /Crédito da Foto: Imagem Ilustrativa

Seis homens foram presos pela Polícia Militar no Distrito de Santa Elvira, em Juscimeira, suspeitos de terem cometido um estupro coletivo contra mãe e filha, de 34 e 19 anos. Vítimas relataram que passaram uma semana em cárcere privado e foram agredidas, torturadas e ameaçadas durante o crime sexual coletivo.

Conforme apurado, duas versões do crime foram dadas as autoridades, mas, uma delas foi descartada, já que as vítimas confirmaram que estavam sendo ameaçadas pelos agressores.

Um homem identificado como ‘Neguinho’ atacou as duas com uma faca. As mulheres reagiram, entraram em luta corporal com ele, mas acabaram esfaqueadas e lesionadas com um pedaço de tijolo.

Elas acabaram socorridas por pessoas que passavam na rua e ouviram os gritos de socorro. Polícia Militar foi acionada pela equipe médica do Hospital Municipal de Juscimeira, onde as vítimas permaneceram para ser medicadas.

Mas, na verdade, conforme a Polícia Militar, a menina de 19 anos conheceu um rapaz pela internet e ele chamou a jovem para ir até a cidade. A mãe não deixou a filha ir sozinha e no dia 8 foram juntas para Juscimeira.

Desde que chegaram, foram mantidas em cárcere privado, estupradas, obrigadas a consumirem drogas, ameaçadas e agredidas. Vítimas estavam com vários hematomas pelo corpo.

Estupro confirmado

Depois que receberam o atendimento médico, mãe e filha foram levadas para a delegacia para oitiva junto ao delegado da cidade. Lá, elas confirmaram o crime e disseram que estavam sofrendo ameaças de morte por parte dos agressores e, por isso, não confessaram o estupro no primeiro atendimento da PM.

Denunciaram ainda que, além do ‘Neguinho’, outros 4 homens – com idades entre 16 e 39 – participaram do crime sexual. Polícia saiu em busca dos suspeitos pela cidade e os localizou. Cinco teria consumado o estupro e um amigo deles acabou preso no momento do flagrante por obstrução.

Eles foram detidos e levados para a delegacia, onde negaram o crime de estupro. Disseram que foram até a casa onde o crime ocorreu, que começou uma briga no local e depois foram embora.

O caso foi registrado e está sendo investigado.

Fonte: Gazeta Digital