Mãe adotiva faz campanha para reconstruir olho de filho

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O cuiabano Pedro Paulo Lima da Silva, de três anos, já é um guerreiro desde pequeno.

 

Em outubro de 2016, ele perdeu o olho esquerdo. Agora, para não correr o risco de os ossos afundarem e o rosto deformar, ele precisa passar por uma cirurgia para reconstruir a cavidade dos olhos.

A criança é um dos oito filhos de um casal de usuários de drogas. O pai foi assassinado em dezembro de 2016 e a mãe os abandonava em casa, sozinhos.

Por isso, Maria Cristina Corrêa Ferreira, de 41 anos, que era tia da mãe de Pedro Paulo, o adotou em julho deste ano. Todos os irmãos foram adotados por pessoas da família.

Como não tinha muito contato com a mãe biológica, Maria Cristina não sabe o motivo real da perda do olho de Pedro Paulo.

Uma das hipóteses, segundo ela, é que isso tenha acontecido devido a maus tratos. A a outra é que foi um acidente, em que um ferro de construção, quando as crianças tentavam pegar manga no pé, caiu no olho da criança.

 

O médico disse que essa reconstrução é para colocar um suportezinho dentro, para o osso dele não afundar, porque é perigoso o rosto ficar com uma deformidade

 

Quando ela o adotou, a juíza deu a Maria Cristina a consulta com o especialista para que ele analisasse o caso de Pedro Paulo.

“Ele precisa de uma reconstrução da cavidade e, depois, vai colocar uma prótese. O médico disse que essa reconstrução é para colocar um suportezinho dentro, para o osso dele não afundar, porque é perigoso o rosto ficar com uma deformidade”, disse a mãe adotiva.

A cirurgia para a reconstrução da cavidade ficou em R$ 8 mil. Como a família não tem condições de arcar com os custos, eles estão promovendo uma campanha de arrecadação.

A princípio, Maria Cristina está vendendo uma rifa de uma cesta de R$ 800 em produtos da loja O Boticário. Cada número da rifa é vendida a R$ 5.

“Eu fiz mil números, que daria R$ 5 mil, mas tem sido difícil vender a rifa. Depois, se eu não conseguir, vou fazer uma feijoada, porque o valor da cirurgia ficou R$ 8 mil”, explicou a mãe adotiva.

Quem quiser ajudar comprando a rifa, pode entrar em contato com Maria Cristina pelo telefone 99235-9936.

E quem quiser doar qualquer quantia, pode depositar na conta pessoal dela: CC -52599-5. Agência. 2373-6. Maria Cristina Corrêa Ferreira.

Fonte: Mídia News