Ladrões de banco vieram do Nordeste e estudaram cidade de MT por um mês

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Criminosos do Nordeste do Brasil vieram para Mato Grosso roubar agências bancárias de Nova Bandeirantes e escolheram a cidade pela distância da Capital e por ser uma região cercada por mata, onde poderiam se esconder facilmente, afirmou o delegado da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Vitor Hugo Bruzulato Teixeira. Eles passaram um mês estudando a cidade e fazendo contato com criminosos de MT.

Em coletiva de imprensa, o delegado afirmou ainda que foi necessário realizar uma reconstituição dos fatos fora do alcance do local do crime, sendo assim, a ação foi expandida por toda a região.

“A quadrilha tinha uma ligação grande com Alta Floresta, que serviu como base do grupo criminoso. Então, utilizamos várias ferramentas legais para conseguir esclarecer o crime. Durante a investigação, ficou clara a divisão da quadrilha em 3 grupos”, disse.

Conforme Teixeira, o primeiro grupo ficou responsável pela logística da quadrilha, alugando casas que serviram de base, veículos, traçou rota de fuga, rota entre acampamento e esconderijos.

Já o segundo foi o grupo responsável pela prática do roubo, que esteve no local praticando o crime no dia 4 de junho nas duas agências bancárias. O terceiro e último foi responsável pelo resgate dos bandidos que passaram o período escondido no mato, a estratégia já tinha sido traçada.

Dia do crime

Na manhã do crime, os bandidos saíram de Alta Floresta e faltando 10 km para chegar na cidade, fizeram a divisão das tarefas, de armas e munições. Depois disso, já na entrada de Nova Bandeirantes, roubaram carros e os usaram para dificultar o acesso das forças de segurança.

O roubo foi realizado em duas agências de forma simultânea. Na fuga, mais carros roubados foram usados pelo grupo, alguns chegaram a ser incendiados nas rotas de fuga. Mas, para o delegado, o objetivo principal era traçar a função de cada um dentro da organização.

A operação que contou com forças de segurança quase 60 dias na cidade resultou na morte de 9 pessoas em confronto. Por fim, o delegado afirmou que foram identificados 22 pessoas na autoria do roubo. Dessas, há 9 mortes, 13 pessoas indiciadas. Na operação desta sexta, 9 foram presas de forma preventiva. Polícia ainda colocou tornozeleira em um investigado e cumpriu 3 mandados de busca e apreensão.

Todos os envolvidos já tinham passagens criminais e são reincidentes no crime. Entre os mandados, foram cumpridos prisões dentro da cadeia.

Os mortos são Romário Oliveira Batista, Maciel Gomes de Oliveira, Luiz Miguel Melek, Waldeir Porto Costa, conhecido como Índio, Diego de Almeida Costa, Adailton Santos da Silva, Ronaldo Rodrigues de Souza e/ou Francisco de Assis Cavalcante dos Santos, conhecido como Galego, Cristiano de Jesus Nunes, de 28 anos, e Samuel Santos Silva, conhecido como Salvador, 44 anos.

Os presos são Salvador Santos Portela, 50 anos, que teve a prisão convertida para preventiva, Edenicio Pereira Cavalcante, conhecido como Coroinha, que teve a prisão em flagrante convertida em preventiva, Josias Silveira, que teve a liberdade provisória com o uso de tornozeleira eletrônica, Franklis Souza de Jesus, conhecido como Frann, teve a prisão em flagrante convertida em preventiva e Valdecir de Salles Barboza, cuja prisão em flagrante foi convertida em preventiva.

Empresário confirmado no crime

O delegado aproveitou para esclarecer que um dos mortos na ação, identificado como Luiz Miguel Melek, tinha sim ligação com a quadrilha. A família do empresário chegou a declarar que ele era inocente e que foi morto com engano pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope).

Vitor afirmou Luiz era um dos responsáveis em levar comida para o grupo nos esconderijos. Além disso, uma das caminhonetes usadas no dia do roubo foi encontrada em sua casa.

Recuperado

No balanço policial, foi informado que 75% do valor levado pelos bandidos foram recuperados, equivalente a R$ 573.182, 75. Secretario de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamente, afirmou que a operação está encerrada.

Fonte: Redação/Gazeta Digital

Mais notícias

esttt

Para convencer familiares, adolescente grava estupro e tio é preso

reguladordetensao

Itanhangá: Bandidos furtaram reguladores de tensão

zapp

Cresce número de crimes de estelionato e maioria dos casos é de clonagem do WhatsApp em MT

conge

Mulher descongela geladeira e encontra corpo de bebê escondido em sacola

produtoo

Inquérito sobre homicídio de produtor rural é concluído e 4 são indiciados pelo crime

marmi

Jovem de 19 anos é assassinado com tiro na cabeça na rua

%d blogueiros gostam disto: