Jovem que seria informante da polícia é morto a tiros na frente de casa

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Legenda /Crédito da Foto: Reprodução

David Luan Conrado da Silva, 26 anos, executado a tiros na manhã desta quinta-feira (8), na porta de casa no bairro São Matheus, em Várzea Grande, era apontado como ‘informante da polícia’ e, por isso, ficou na ‘mira’ da facção criminosa que controla o bairro.

Conforme apurado, essa seria a principal linha de investigação seguida pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Facções criminosas não aceitam delatores, ou X9, como são conhecidos os moradores da ‘comunidade’ que fazem denúncias contra a organização criminosa e, geralmente, não são perdoados e acabam assassinados como ‘traidores’.

O caso

Davi estava em frente sua casa quando dois criminosos, em um carro branco, passaram atirando. A vítima tentou correr para os fundos da residência, mas foi alvo de diversos tiros, nas costas e braços, e não resistiu.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, prestou atendimento de primeiros socorros, tentaram manobras de reanimação, mas a vítima não resistiu.

No local ainda foram encontradas várias capsulas de calibre .40 e .380.

O caso segue em investigação.

Fonte: Repórter MT