Jovem de 20 anos é morta enforcada e tem corpo enterrado no quintal

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Legenda /Crédito da Foto: Reprodução

A jovem Laís de Jesus Cruz, 20 anos, foi enforcada com golpe mata-leão e teve a cabeça atingida com um objeto contundente, conforme necropsia realizada no IMOL (Instituto Médico e Odontológico Legal) de Coxim, MS.

De acordo com o Edição MS, o principal suspeito pelo crime é o marido da vítima, o personal trainer Pablo Santrin. Ele está preso e continua negando a autoria, apesar de confessar a ocultação do cadáver.

Laís foi enterrada no quintal da residência do casal, localizada no bairro Flávio Derzi, em Sonora. Para ocultar o cadáver, o personal contratou uma pessoa para cavar o buraco, alegando que faria fossa séptica.

A investigação comandada pelo delegado Murilo Jorge Vaz da Silva chegou ao corpo cerca de 24 horas após a ocultação. A morte de Laís aconteceu na segunda-feira (2), após uma discussão com o marido.

Na versão do suspeito, eles discutiram e Laís foi para o quarto. Tempo depois ele entrou no cômodo, encontrou a esposa morta e decidiu ocultar o cadáver, o que aconteceu no dia seguinte, terça-feira (3).

Santrin passou a noite de segunda para terça com o corpo de Laís dentro de casa, mas não teve coragem de dormir no quarto em que ela estava. Ele enrolou o corpo num cobertor, deixou no quarto e foi dormir na sala.

Antes de dormir usou o celular da vítima para enviar mensagens a pessoas próximas e postou no Instagram de Laís. Em todos os casos as mensagens era no sentido que estava de saco cheio e iria embora de Sonora, assim como também abandonaria as redes sociais.

Ainda segundo o site, a versão apresentada pelo suspeito não convence a polícia. O desaparecimento da jovem foi registrado por sua mãe no dia em que ela foi assassinada. Santrin e Laís tem um filho, de 2 anos, que não assistiu aos crimes, pois estava aos cuidados da avó materna.

Fonte: TOPMIDIANEWS