Itanhangá: Palestras sobre prevenção da dengue estão sendo realizadas pela Secretaria De saúde

Crédito: Divulgação

A secretaria Municipal de Saúde, através do setor de endemia realiza palestra de prevenção contra a dengue nas escolas da rede municipal e estadual do município de Itanhangá, as atividades contam com palestra e material impresso com instruções para a população de como se prevenir para não ser picado pelo mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue.

Sabendo que a dengue é uma arbovirose altamente perigosa e não tira férias, a vigilância ambiental vem intensificando os trabalhos de prevenção ao aedes. No mês de maio estamos levando conscientização as escolas, bem como a forma de eliminar o mosquito, identificar os sintomas clássicos e os cuidados a serem tomados.

A dengue não tira férias e com ações de controle mecânico e prevenção, podemos diminuir muito os focos de criadouros. Ontem, 17/05, foi realizada em Simione, nas salas anexas da Escola Estadual Bromildo Lawisch, hoje dia 18/05, é a vez das escolas municipais Paulo Freire, Pequeno Príncipe, e na Escola Estadual Bromildo Lawisch sede do município, receberem a palestra, amanhã dia 19/05, se realizado na escola municipal Cecília Meireles em Monte Alto.

O mosquito da dengue é o causador de uma das doenças mais conhecidas no Brasil. A dengue é muito comum durante a época do verão, principalmente por conta das chuvas e do acúmulo de água parada. Por conta do desleixo de muitas pessoas ao deixar vasos, pneus e outros locais propensos para proliferação com água parada, o mosquito da dengue continua sendo um alarde para muitas cidades brasileiras.

Os sinais de alarme devem ser rotineiramente pesquisados e verificados, do mesmo modo que os pacientes devem ser orientados a procurar a assistência médica na ocorrência de qualquer um deles. Confira abaixo alguns sinais alarmantes da dengue, e que são possíveis de você identificar:

Dor abdominal intensa (referida ou à palpação) e contínua;

Vômitos recorrentes;

acúmulo de líquidos em algumas regiões do corpo (no abdômen ou no pulmão, por exemplo);

Dificuldade de manter-se em pé e/ou desmaios;

Sangramento de mucosa (na gengiva, por exemplo);

Letargia e/ou irritabilidade.

Fonte: ITA Notícias

Escrito por: Sebastião Rodrigues

Vídeo(s) da notícia

Galeria de Imagens da notícia

Mais notícias

Detran orienta motoristas sobre o que fazer caso a placa do veículo seja danificada ou perdida

Governo de MT cria fundo para destinar valores confiscados do crime organizado à Polícia Civil

Trabalhador morre soterrado em silo em fazenda na MT-235

Três bebês morrem em UTI neonatal de Colíder

Trabalhador morre ao receber descarga elétrica em fazenda

Itanhangá: Vereadores aprovam projetos e indicações antes do recesso