Filha de ex-senadora mata o próprio pai e comemora na web: “Valeu a pena”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Legenda /Crédito da Foto: Arquivo Pessoal

Filha de Elizabeth Halseth, ex-senadora pelo estado de Nevada, nos Estados Unidos, Sierra Halseth, de 16 anos de idade, confessou no YouTube, ao lado do namorado, Aaron Guerrero, de 18 anos, ter sido responsável pelo assassinato do pai, Daniel Halseth. O crime aconteceu em abril, na casa da família, em Las Vegas.

“Bem-vindos ao nosso canal. É o terceiro dia depois que matamos alguém”, diz o rapaz no vídeo. Em seguida, o casal mostra o número três para a câmera, em referência ao período citado.

Depois, porém, a adolescente pede: “Ei, não fale isso para a câmera”.

Mesmo assim, o parceiro garante, segurando o rosto dela entre as mãos: “Valeu a pena”. Sem demonstrar remorso pelo crime, Sierra cai na risada.

Para completar o show de horror, o rapaz dá dois tapinhas no rosto da namorada e começa a fingir que a está sufocando. Ela, por sua vez, olha para a câmera e encena estar sendo asfixiada.

Ainda de bom humor, Guerrero ri da situação e os dois trocam carícias.

De acordo com o KTNV Channel, os jovens foram presos em Salt Lake City, em Utah, seis dias depois do crime.

O corpo de Daniel Halseth foi encontrado carbonizado, no dia 9 de abril. Ele foi esquartejado antes de o local ser incendiado. As autoridades acreditam que o casal ateou fogo na propriedade com a intenção de despistar sobre o que, de fato, havia ocorrido.

Sierra e Guerrero ficaram juntos entre os meses de junho e dezembro de 2020 com o aval da família. Contudo, após terem os planos de fugir para Los Angeles descobertos pelos pais, foram separados pelos parentes.

Detidos, os jovens enfrentam múltiplas acusações, dentre elas roubo, fraude de cartão, conspiração para cometer assassinato, assassinato e incêndio criminoso.

Fonte: FAMOSIDADES