CPI do MST aprova convite para ouvir deputado Gilberto Cattani

Crédito: Divulgação

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a atuação do Movimento Sem Terra (MST), na Câmara dos Deputados, aprovou em reunião nesta terça-feira (12), o requerimento de convite ao deputado estadual mato-grossense Gilberto Cattani (PL).

O requerimento de convite para que Cattani seja ouvido foi protocolado pelo membro titular da CPI, deputado federal Capitão Alden (PL-BA). A data do depoimento deve ser agendada nas próximas reuniões da Comissão.

De acordo com o documento, Cattani pode contribuir muito para o desenvolvimento da CPI por ser um grande conhecedor da questão fundiária, por ter um livro publicado sobre o assunto e por viver sua vida toda em assentamentos.

“O deputado estadual Gilberto Cattani, assentado no Pontal do Marape, localizado na zona rural de Nova Mutum, é amplamente reconhecido como um profundo conhecedor da questão fundiária. Sua experiência como assentado e seu engajamento no tema o tornam uma voz relevante para os trabalhos desta Comissão Parlamentar de Inquérito”, diz o pedido feito pelo parlamentar baiano.

A solicitação aprovada pelos membros da comissão, também cita que o livro “A Socialização da Reforma Agrária e a Distribuição da Miséria”, publicado por Cattani em 2020, é uma obra que pode enriquecer o trabalho da CPI.

Morador do Assentamento Pontal do Marape há mais de duas décadas, Cattani é um dos maiores críticos de movimentos como o próprio MST e FNL (Frente Nacional de Luta) em Mato Grosso.

Defensor do modelo de reforma agrária aplicado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), em que os assentados receberam títulos de propriedade, Cattani avalia que os governos de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Lula (PT) e de Dilma Rousseff (PT) transformaram os assentamentos do país em favelas rurais.

A CPI do MST tem o propósito de investigar a atuação do grupo Movimento Sem Terra (MST), o seu real propósito, assim como dos seus financiadores.

Fonte: Assessoria Deputado Cattani

Vídeo(s) da notícia

Galeria de Imagens da notícia

Mais notícias

Governo de MT cria fundo para destinar valores confiscados do crime organizado à Polícia Civil

Trabalhador morre soterrado em silo em fazenda na MT-235

Três bebês morrem em UTI neonatal de Colíder

Trabalhador morre ao receber descarga elétrica em fazenda

Itanhangá: Vereadores aprovam projetos e indicações antes do recesso

Trabalhador morre esmagado por tora de madeira