Associação de juízes defende Moro de ataques por sentença de Lula

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) emitiu um comunicado nesta segunda-feira contra os ataques sofridos pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável em primeira instância pela Operação Lava Jato. Moro vem sendo xingado por políticos petistas desde que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a nove anos e seis meses de prisão  por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do Tríplex do Guarujá.

A Ajufe diz repudiar as atitudes ofensivas à honra pessoal do magistrado, que estava cumprindo o seu dever ao sentenciar o ex-presidente. “A apuração cabal de todos os crimes de corrupção é anseio da sociedade brasileira e o Judiciário é o poder encarregado pela Constituição do julgamento dos casos, por isso, as tentativas de enfraquecê-lo e intimidá-lo visam à impunidade das infrações penais que tanto afligem o Brasil.”.

A associação afirma que políticos têm aproveitado a imunidade parlamentar para ofender Moro. A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente nacional do PT, disse recentemente que o juiz foi ‘’covarde’’  ao proferir a sentença contra Lula. O mesmo discurso foi repetido pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ) durante um ato de apoio ao ex-presidente “Causa indignação a utilização da imunidade parlamentar para desferir ofensas a quem está cumprindo a sua função constitucional de aplicar a lei ao caso concreto”, diz a nota da Ajufe. “O inconformismo contra o mérito das decisões judiciais deve se dar com os recursos judiciais postos à disposição das partes e não por meio de agressões verbais, seja na tribuna das Casas Legislativas ou por meio da imprensa.”

Fonte: Redação MSN