angará: Menino de 7 anos morre após cair em silo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O acidente aconteceu na manhã desta quarta-feira (26), por volta das 9h30, em um silo de grãos localizado na Avenida Lions Internacional.

Segundo informações, o menino Luiz Miguel Machiner Soares de 7 anos acompanhava o pai, condutor do caminhão, no descarregamento dos grãos, quando foi sugado para dentro do silo, ficando soterrado.

Viaturas do Corpo de Bombeiros e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Tangará da Serra foram acionados para socorrer a criança.

De acordo com Coronel Barbosa do Corpo de Bombeiros, após quase uma hora de buscas, a criança foi resgatada inconsciente, mas com sinais vitais.

“Assim que entrou a ocorrência, nós viemos imediatamente, acionamos o plano de chamada para que os bombeiros de folga viessem imediatamente. A dificuldade maior foi ter acesso à criança em razão da quantidade elevada de grãos, mas conseguimos graças a Deus em parceria com o SAMU, recuperar essa criança que estava soterrada e agora estamos fazendo os procedimentos para a estabilização. Ela está inconsciente, mas os procedimentos estão sendo adotados e estamos com expectativas e esperanças de que ela sobreviva”, disse.

A viatura do SAMU apresentou problemas na parte elétrica no momento do resgate, sendo solucionado pela própria equipe dos Bombeiros. “Os médicos fizeram todos os procedimentos e não terá problema nenhum com o resgate da criança”, afirmou o Coronel.

A ambulância do SAMU encaminhou a criança para a UPA 24 Horas, mas ela não resistiu. .

“O excesso de grãos que estava soterrando a criança dificultou o acesso, mas com a ajuda de todos, inclusive dos funcionários, foi possível chegar até ela e fazer os procedimentos de estabilização, para que fosse resgatada da melhor forma possível. Ela foi encontrada com sinais vitais”, ressaltou o Bombeiro.

Coronel Barbosa fez um alerta sobre a questão de equipamentos de segurança e prevenção. “Não é a primeira ocorrência que acontece envolvendo esse tipo de acidente, então pedimos para as pessoas terem consciência e não facilitar com a questão da segurança e da prevenção. Acidentes infelizmente acontecem, mas vamos orar para que seja restabelecida a vida da criança e que possamos ter êxito nessa ocorrência”.

O pai da criança informou que o menino saiu do caminhão para brincar e foi soterrado pelos grãos de milho.

Segundo informado, pai e filho são naturais de Vilhena-RO. O condutor estaria em Tangará para o descarregamento dos grãos, acompanhado do filho de 7 anos.

Resgate

Em coletiva, Dr. Lidioney Siqueira, médico do SAMU que atendeu a ocorrência, contou como foi o resgate. “É uma situação totalmente desagradável tendo em vista que nós encontramos uma vítima soterrada em apoio a guarnição dos Bombeiros que nos solicitou. No local nós tivemos muita dificuldade de acesso à vítima, haja vista que ele estava soterrado por uma grande quantidade de milho, uma massa muito difícil de ser acessada até a vítima. Acessamos a vítima com muito esforço de todos os socorristas empenhados nessa ocorrência”.

O médico destacou que a criança recebeu oxigênio ainda soterrada nos grãos. “Oferecemos o oxigênio para ele, mesmo soterrado, porque não conseguimos a princípio retirá-lo do milho, conseguimos suficiente espaço apenas para ofertar o oxigênio. Depois de muito esforço das pessoas que estavam no local, todo mundo bastante comovido, percebemos que a criança já estava em parada cardiorrespiratória. Então a equipe redobrou os esforços e logo após conseguimos fazer a intubação dele no local e conseguimos ofertar um oxigênio melhor para ele e depois de muito esforço e um tempo considerável, nós conseguimos retirá-lo do milho. Após ser retirado do milho, optei por todos os procedimentos no local, tendo em vista que ele não respondia, o coração dele não voltava a funcionar, ele não voltava a respirar, empreendemos por volta de 30 minutos no local e mesmo sem resposta optamos por dar continuidade aos esforços aqui na UPA. Entreguei ele aos cuidados de toda a equipe que já estava prontamente preparada e continua com os esforços tentando reanimar essa criança. É uma situação muito triste. Colocamos nas mãos de Deus agora, Ele é o único que pode fazer alguma coisa, porque os nossos esforços já não são suficientes”.

Com relação ao problema elétrico apresentado pela ambulância do SAMU, Dr. Lidioney garantiu que isso não prejudicou o resgate da criança.

“Eu quero destacar que quando a gente entra com o resgate avançado, temos todas as condições técnicas para qualquer procedimento na cena, no local; essa é a vantagem de chegarmos com toda a equipe, material e equipamento. E a nossa viatura tem equipamentos com autonomia de bateria e carga que funcionam independente de o motor estar ligado. O problema elétrico não comprometeu o atendimento, porque logo foi restabelecido com o apoio de uma viatura dos Bombeiros, mas eu optei mesmo assim por continuidade do resgate no local, porque não havia benefício de deslocamento dessa vítima com instabilidade. A nossa equipe é extremamente capacitada, os Bombeiros com total apoio e dedicação, desempenharam a função e agora colocamos nas mãos de Deus. Sabemos cérebro é muito sensível à falta de oxigênio, qualquer tempo entre 5 e 10 minutos pode acarretar sequelas e acima de 10 minutos torna-se muito difícil fazer alguma coisa para que volte a ter as funções neurológicas restabelecidas. Torcemos por um milagre e colocamos nas mãos de Deus”, destacou.

Pouco antes do meio dia foi confirmada a morte do menino. O Corpo foi encaminhado para o IML para os exames.

Fonte: Rádio Sorriso