Aluno ameaça comprar machado e promover massacre em escola em MT

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Crédito: Divulgação

Um boato sobre um possível atentado na Escola Estadual Nivaldo Fracarolli de Juara, que causou pânico entre pais e alunos daquela unidade escolar, nessa quarta-feira, dia 16 de fevereiro.

Segundo informações que circularam em redes sociais, um aluno, supostamente depressivo, teria comentado que pretendia comprar uma ferramenta e praticar um massacre contra os colegas.
Assim que recebeu os áudios, inclusive do diretor da escola, o jornalista Aparicio Cardozo tentou acalmar os pais, colocando um áudio no seu grupo, uma vez que a direção já tinha conhecimento e havia tomado providências, falando com os pais e orientando a família a procurar ajuda.

O boato foi se espalhando entre os pais e várias pessoas procuraram a direção do site para obter maiores informações, buscando saber o que realmente estava acontecendo e se havia risco de mandar seus filhos para a escola.

O próprio diretor da escola, Marcelo Oliveira, entrou em contato com o Show de Notícias, explicando que realmente houve um alarde de que esse aluno teria comentado com colegas a respeito de suas intenções, uma vez que se trata de um jovem depressivo, que usa muito a internet e já estaria se auto mutilando.

Marcelo disse para o jornalista Aparicio Cardozo, que, assim que tomou conhecimento dos comentários, procurou os pais, foi até a casa da família que mora no sitio, onde conversou com os familiares e orientou que procurassem ajuda médica e psicológica para o adolescente.

Segundo Marcelo, os pais não sabiam o que estava acontecendo com o filho, pois ele fica muito tempo isolado e usando a internet. Disse que assim que ficou sabendo, a mãe indagou o filho, que sempre usava camisas de mangas longas.

O jovem levantou as mangas e mostrou os braços com ferimentos e cortes praticados por ele mesmo, como auto mutilação.

Como o diretor tomou as providências, procurando inicialmente os pais, pediu para que não o enviassem para a escola e disse que hoje vai procurar as autoridades para relatar o que está acontecendo, não há risco de que um ataque possa acontecer na escola.

O diretor disse ainda, que os comentários foram muitos, que pais de alunos falaram até em tirar os filhos da escola, temendo pela segurança dos mesmos, porém, não há nenhum risco, foi apenas um caso isolado, mas que serviu de alerta para todos, principalmente para os pais, que não acompanham o crescimento dos filhos, deixam o dia todo na internet, muitas vezes vendo vídeos que incentivam esse tipo de atitude.

Fonte: Redação/Show De Notícias

Mais notícias

seleti

Itanhangá: Prefeitura divulga Processo Seletivo em diversas áreas

acessibilidade

Proposta torna obrigatória comprovação de acessibilidade para liberação de eventos em MT

geada campo

Campo Novo Do Parecis: Zona rural registra geada e estação meteorológica em fazenda marca 1ºC

Operação parador 27

Operação contra exploração sexual prende 120 pessoas em Mato Grosso

pneu

Mulher morre após pneu de caminhão pipa passa por cima de moto

8f9c164ab7ca94acc215d982c07c3e32

Polícia prende acusado de torturar e mutilar esposa; bebe é resgatado

%d blogueiros gostam disto: