A importância do agricultor para a qualidade de vida da população

Crédito: Amambai Notícias

Dia 28 de julho é celebrado o Dia do Agricultor, um profissional do campo que desempenha um papel fundamental na qualidade de vida de todas as pessoas.

Para se ter uma ideia da dimensão econômica do setor e da importância do agricultor, dados do Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), de 2022 revelam que agronegócio corresponde a 7,9% de todas as riquezas produzidas, gerando 13,96 milhões de empregos e totalizando US$ 159,09 bilhões em exportações pelo país.

Na mesma linha, o Brasil é amplamente reconhecido por sua alta produção agrícola. Dados do Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) reforçam o quanto o país se destaca internacionalmente nesse setor, correspondendo a cerca de 10% da produção mundial de grãos e oleaginosas. Além de fornecer alimentos essenciais, os agricultores são responsáveis pelos insumos e matérias-primas de vários itens do nosso dia a dia, como, por exemplo, roupas, cadernos, borrachas, móveis e combustíveis.

De acordo com Alvaro Fachim, coordenador do curso de Agronomia da Faculdade Anhanguera, apesar de sua importância, ainda existem desafios que prejudicam a área atualmente. “A agricultura familiar e os pequenos produtores precisam de mais investimentos em tecnologias e informação para serem mais produtivos e sustentáveis”, explica. Isso ocorre, porque, segundo ele, a implementação de novas ferramentas ligadas ao universo tech e estudos acadêmicos na área, ainda carecem de atenção dos órgãos responsáveis de cada região.

Para o especialista, o Brasil tem potencial para se manter entre os principais países no ranking mundial do agronegócio caso continue aprimorando e incentivando as pesquisas na busca de instrumentos que assegurem a produção, a circulação econômica, a sustentabilidade e uma maior capacitação de todos os profissionais envolvidos.

Sobre a Anhanguera

Fundada em 1994, a Anhanguera oferece educação de qualidade e conteúdo compatível com as necessidades do mercado de trabalho por meio de seus cursos de graduação, pós-graduação, cursos Livres, preparatórios, com destaque para o Intensivo OAB (Ordem dos Advogados do Brasil); profissionalizantes, nas mais diversas áreas de atuação; EJA (Educação de Jovens e Adultos) e técnicos, presenciais ou a distância, visando o conceito lifelong learning, no qual proporciona acesso à educação em todas as fases da jornada do aluno. São mais de 15 mil profissionais e professores entre especialistas, mestre e doutores.

Fonte: Nicholas Montini Pereira 

Galeria de Imagens da notícia

Mais notícias

Custos da soja em Mato Grosso sobem impulsionados pelos fertilizantes

Governo de MT lança linha de crédito de até R$ 1,5 milhão para pequenos produtores

COMISSÃO DEBATE MORATÓRIA DA SOJA E DA CARNE E CONSEQUÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS DA AMAZÔNIA LEGAL

Jornalistas conhecem dados que mostram sustentabilidade da agricultura

Crise energética barra expansão da área irrigada em MT

Aprosoja-MT alerta agricultores para que fiquem atentos à notificação do CAR Digital