ITANHANGÁ/MT, 25 de November, 2020.
(66) 98418-7171
Compartilhe nosso portal de notícias
Obras de rodovias federais avançam em Mato Grosso
tatus dos modais rodoviários, ferroviários e hidroviários foram discutidos em reunião da Comissão de Logística

As obras nas BRs 364, 153 e 158 avançaram em Mato Grosso. A avaliação foi realizadana semana passada, em Cuiabá, durante reunião da Comissão de Logística da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja). Foi levada em conta, para comparação, a reunião realizada pelo grupo em março deste ano. 

No caso da BR-364, no trecho que liga Diamantino a Porto Velho, em Rondônia, houve Contrato de Restauração e Manutenção de Rodovia (Crema). “Focado principalmente no trecho dentro do estado de Rondônia, que estava muito ruim. As obras de recuperação já foram iniciadas”, destaca o diretor executivo do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz Ferreira, que também participa das reuniões da Comissão. 

No caso da BR-158, também ocorreu um Contrato de Restauração e Manutenção de Rodovia, no trecho que começa na terra indígena Marãiwatsédé, na Região Leste de Mato Grosso, e vai até a divisa com o Pará. Outro trecho também licitado é o de Mato Grosso com o município paraense de Redenção. Em até 15 dias devem ser dadas ordens de serviço para manutenção dos dois trechos. 

Já na BR-163, um Crema foi contratado para o trecho de Sinop com o Pará. “Também houve avanços em relação às pontes. Uma galeria substituirá a ponte do rio XV de Novembro, entre Mato Grosso e Pará, e que está sendo construída. Foram licitados 100 quilômetros no Pará, com adicional de capeamento em toda a rodovia, e o Exército já apresentou o plano de trabalho para o trecho de Moraes Almeida, que deve começar na primeira quinzena de agosto. Um outro trecho, que está com o consórcio CAL, já está em obras e deve deixar pavimentado 20 quilômetros em 2017, além de toda terraplanagem no restante da rodovia”, explica Ferreira. 

Até 15 de agosto, o Departamento Nacional de Infraestrutura e Logística (Dnit) também deve lançar licitação para seis pontes. Serão duas em direção a Miritituba, duas em direção a Rurópolis e duas em direção a Santarém. Todas estão localizadas no Pará. 

 

Ferrovia – A Ferrogrão, que começa em Sinop e vai até as Estações de Transbordo de Cargas (ETCs) de Miritituba, no município de Itaituba (PA), também passou por avanços. Já foi realizada a desafetação do Parque Nacional do Jamanxin. “Em setembro vão ser iniciadas audiências públicas com previsão de licitação em março de 2018”, destaca Edeon Vaz Ferreira. 

 

Hidrovias – No caso das hidrovias do Paraguai; Rio das Mortes; Araguaia/Tocantins; Arinos/Juruena e Teles Pires/Tapajós, os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEAs) têm previsão de conclusão até o fim deste ano. O único já concluído e em fase de apresentação para sociedade é o do Rio Paraguai. “Essa apresentação à sociedade é chamada de road show e já foram realizados esses eventos em Corumbá e em Campo Grande. Brevemente deve ser agendado em Cuiabá”, define Edeon Vaz Ferreira.

Rodovias estaduais - No caso das rodovias mato-grossenses, a Aprosoja anteriormente já havia encaminhado para a Secretaria de Estado e Infraestrutura de Mato Grosso (Sinfra) uma relação de rodovias prioritárias. Na presença de representantes da pasta, foi informado que até o momento uma das 15 já está em obra e as demais em elaboração ou análise de projetos. 

 

POR: Ascom Aprosoja
31/07/2017 10:00 / Atualizado 25/11/2020 04:16
© Copyright 2016- 2020 - Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Blit Softwares