ITANHANGÁ/MT, 19 de January, 2021.
(66) 98418-7171
Compartilhe nosso portal de notícias
Grávidas são orientadas por prefeitura a deixarem cuecas limpas e refeições prontas para maridos
Foto: Pixabay

Conselhos para grávidas publicados no site da prefeitura de Seul, capital sul-coreana, provocaram revolta entre internautas, que consideraram as sugestões como "sexistas e estereotipadas de gênero".

As recomendações, que já foram excluídas, diziam que as mulheres garantissem cuecas limpas e refeições prontas para seus maridos, e outros filhos caso fosse o caso, antes de elas serem hospitalizadas para darem à luz, visando a não incomodar suas famílias enquanto estiverem fora.

"Durante os três ou sete dias que deverão ficar hospitalizadas, prepare uma muda de cuecas, meias, camisas, lenços e agasalhos limpos para o seu marido e filhos e guarde-os ordenadamente em uma gaveta", dizia o site da prefeitura. "Jogue fora a comida estragada na geladeira e faça três ou quatro guarnições de que sua família goste. Se você reservar vários tipos de comida instantânea, como curry, jjajang (molho de feijão preto) e sopas, seu marido, que é um cozinheiro ruim, será capaz de fazê-los convenientemente".

O texto afirmava ainda que era "uma questão de tempo para que a mulher engordasse e, por isso, não deveria adiar tarefas domésticas, como lavar a louça, porque isso poderia ajudá-la a controlar o peso durante a gravidez".

Havia ainda orientação para voltar a pendurar no ármario as roupas de tamanho menor ou que costumava usar antes do casamento como motivação para emagrecer após o nascimento do filho.

A publicação constava no “Centro de Informações sobre Gravidez e Parto”, inaugurado em 2019, descrito como sendo “supervisionado” pela Sociedade Coreana de Obstetrícia e Ginecologia.

A prefeitura de Seul afirmou ter se baseado em um site administrado pelo Ministério da Saúde e Bem-Estar da Coreia do Sul, que já havia reconhecido que o conteúdo era impróprio em 2019. Embora as diretrizes tenham sido publicadas no site de Seul há um tempo, apenas recentemente as orientações polêmicas viralizaram na internet, gerando comentários de indignação.

Confira abaixo algumas das reações de internautas:

"Isso não é marido, é só outra criança para cuidar", criticou um internauta, num post curtido por 214 outros usuários.

"Homens não têm problemas em fazer isso no exército. Na verdade, deve até ter quem argumente que eles são melhores que as mulheres nessas atividades também. Eles apenas escolhem não fazê-las porque são preguiçosos demais", afirmou outro, referindo-se à obrigatoriedade dos homens na Coreia do Sul em servirem às forças armadas.

"Eu não consigo acreditar, tipo, eles estão mesmo vivendo a vida norte-americana dos anos 1950? Meus pés doíam, minhas costas doíam, eu ficava cansada o dia todo, nunca estava confortável o suficiente para dormir, não podia nem dirigir, fazia xixi toda hora, minha pressão caía aleatoriamente", desabafou uma usuária do Twitter.

"Eles ainda acham que as mulheres casadas são as governantas dos maridos?", indagou outra pessoa.

"É difícil respirar até no final da gravidez, e eles estão esperando que preparemos roupas íntimas e comida para nossos maridos?", escreveu mais uma.

POR: Extra
12/01/2021 08:47 / Atualizado 19/01/2021 02:40
© Copyright 2016- 2021 - Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Blit Softwares